O mercado está cercado de opções sintéticas para os que querem uma alternativa aos artigos provenientes da pele animal. Ainda assim, há muita demanda de tais produtos e, por isso a organização de defesa dos animais PETA, lançou uma lista com uma série de razões para desestimular o comércio de couro. Confira alguns motivos abaixo.

– Anualmente, a indústria mundial de couro mata mais de um milhão de animais.

Se não tiver demanda, esse número cairá muito, certo?

– Se estiver vestindo roupas de couro, provavelmente veio da China.

Ao contrário da legislação já vigente em muitos países, na China não existem leis para proteger os animais em fazendas.

– Junto com o gado, a pele de outros animais também é usada na China.

O couro de animais como ovelhas, cães e gatos são alguns exemplos. Logicamente, isso não constará na etiqueta.

– Praticamente não há maneira de saber de onde o couro vem.

As leis que regem a cadeia produtiva das peças são praticamente inexistentes, logo é impossível saber se aquele produto feito na Itália ou nos Estados Unidos não contém matérias-primas da Índia ou da China – isso vale também para trabalho escravo.

– Sim, a Índia também maltrata animais

Animal sagrado? Não para todos. Apesar de ter leis de proteção animal, elas raramente são aplicadas. Há inclusive um famoso ritual (durante o Festival Gadhimai) em que as vacas andam por vários dias sem água e comida. A maior parte do couro utilizado no país vem de cabras e búfalos.

– A transformação da pele em couro é perigosa

São usados diversos produtos químicos perigosos, incluindo sais minerais, formaldeído e derivados de alcatrão de carvão – tudo que prejudica a saúde humana.

A lista completa pode ser lida aqui.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.