Por Agência Embrapa

Especialistas da Embrapa e parceiros desenvolveram mais um sistema orgânico de produção de frutas. A cultura da vez é a manga. O primeiro sistema orgânico do país para a produção de manga foi elaborado com base nos experimentos realizados em Lençóis, na Chapada Diamantina (BA), e também em estudos já existentes gerados por outras instituições e unidades da Embrapa.

A média de produtividade se mostrou pouco superior aos valores registrados no sistema convencional no estado da Bahia: 20 toneladas por hectare (t/ha), com previsão de chegar a 25 t/ha no próximo ciclo, contra 15,6 t/ha em média — a diferença poderia ser maior, caso tivesse sido utilizado um espaçamento mais adensado (mais plantas por hectare) nos experimentos. Mesmo assim, o resultado foi comemorado pela equipe de pesquisa porque é mais um incentivo ao cultivo orgânico e à sustentabilidade da agricultura brasileira.

manga orgânica
Foto: Liwanchun | Pixabay

Além disso, há um fator que deve ser ponderado quando se compara o cultivo sob manejo orgânico ao convencional: a não utilização de produtos químicos, que facilitam a produção. Por enquanto, o sistema está restrito a essa região, mas a proposta é que sirva de modelo e possa ser ajustado para outros polos produtivos do país, já que contempla os princípios básicos da produção orgânica.

Esse é mais um resultado do projeto “Desenvolvimento de sistemas orgânicos de produção para fruteiras de clima tropical”, conduzido em parceria entre a Embrapa e a empresa Bioenergia Orgânicos desde 2011 — já foram lançados sistemas orgânicos de produção para abacaxi e maracujá.

A publicação reúne recomendações técnicas relacionadas a aspectos socioeconômicos, exigências climáticas, preparo e manejo do solo, calagem e adubação, variedades, produção de mudas, implantação do pomar, irrigação, práticas culturais, manejo de pragas (doenças e insetos), colheita e pós-colheita, mercado e comercialização, coeficientes técnicos e rentabilidade.

Controle biológico: prevenção é melhor opção

É preciso haver o manejo da vegetação natural do pomar, o manejo nutricional e o monitoramento populacional das “pragas” e dos inimigos naturais. “No sistema orgânico, é necessário usar muitos métodos preventivos. São necessárias vistorias frequentes na área, para que o inseto possa ser retirado assim que apareça. É o manejo integrado, que envolve prevenção, monitoramento e intervenção”, explica o fitopatologista Aristoteles Matos, pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura.

sistema orgânico
Foto: Ardi Evans | Unsplash

Ele acrescenta que o trabalho em Lençóis seguiu esse padrão e focou primeiro na prevenção. “Para evitar a entrada de pragas e doenças no pomar, nosso primeiro passo foi a produção de mudas sadias. A Bioenergia tem um viveiro, no padrão estabelecido pelo Mapa para a produção das mudas das variedades de mangueira que foram trabalhadas e que hoje já são mudas orgânicas certificadas. Transportamos as mudas desse viveiro para a fazenda onde foi instalado o pomar”, conta Matos. O sistema orgânico de produção reúne, inclusive, orientações sobre a construção de viveiros de mudas.

Na sequência, o pesquisador elencou uma série de medidas adotadas que garantiram a boa condução do pomar, como o manejo da vegetação natural com roçagem para diminuir a umidade na plantação e as podas. Com o monitoramento constante da área, na ocorrência de pragas e doenças eram imediatamente removidas as partes doentes para baixar o máximo possível o nível do problema dentro do pomar.

Outro fator importante destacado por Matos foi o manejo da irrigação. “Sempre foi feita a irrigação que chamamos de subcopa para evitar a molhação das folhas e dos frutos e, assim, o consequente ataque de fungos e doenças. Agora, na ocorrência de pragas ou doenças, aplicamos caldas permitidas na agricultura orgânica, como a calda bordalesa”, conta o pesquisador.

Cuidado com as formigas

Segundo ele, a maior dor de cabeça no manejo de pragas ao longo desses anos nos experimentos em Lençóis foram as formigas cortadeiras. O combate às formigas foi apontado também por Osvaldo Araújo como o maior desafio fitossanitário no plantio da manga orgânica. “Na realidade, a manga é um cultivo interessante e de fácil manejo para o sistema orgânico. A grande dificuldade foi no combate às formigas. Mas encontramos um produto orgânico disponível no mercado e obtivemos excelentes resultados”, informa o sócio da Bioenergia. As formigas foram controladas com uma isca granulada à base de extrato natural de Tefrosia cândida.

O sistema orgânico de produção traz informações sobre outros insetos que atacam a cultura e suas formas de controle (moscas-das-frutas, besouro-amarelo, lagarta-de-fogo, cigarrinha-das-frutíferas e tripes) e também das doenças mais comuns, com a descrição dos sintomas e controle (antracnose, oídio, malformação-floral, malformação-vegetativa, morte-descendente, podridão-seca e mancha-angular).

Mais detalhes sobre preparo e manejo do solo, assim como escolha das variedades que serão utilizadas no pomar você encontra na Agência Embrapa.

Leia também:

Produtividade de maracujá orgânico é quase 3x maior que cultivo com agrotóxico

5 árvores frutíferas para fazer um pomar urbano