periferia sustentável energia solar
Foto: Facebook | Instituto Favela da Paz
- Publicidade -

O Instituto Favela da Paz foi fundado em 2010 pelos irmãos Fabio e Claudio Miranda. Dentro da iniciativa, a questão da sustentabilidade sempre teve papel de destaque, tanto que, em pouco tempo, o projeto Periferia Sustentável surgiu como um dos braços de atuação do Favela da Paz, desenvolvendo e implementando tecnologias sustentáveis e acessíveis.

E esta história ganhou mais um capítulo positivo no último dia 18 de julho com a instalação da 1ª Micro Geradora de Energia Solar da Quebrada. “Demorou, mas chegou o grande dia! Gratidão à Graziela Dantas, Denis Ventura e toda a equipe que tornou este sonho possível”, comemorou Fábio Miranda nas redes sociais.

Graziela Dantas foi a idealizadora do projeto, em 2019. Ela trabalha na multinacional Worley e todo ano a empresa promove um desafio entre os funcionários para desenvolver projetos inovadores. Graziela mora na periferia e sempre trabalhou em áreas mais ricas da cidade, o que a fez enxergar com nitidez as desigualdades entre as duas regiões.

- Publicidade -

“Em 2019 o tema do desafio era sustentabilidade e energias renováveis. E eu sempre me perguntei porque os projetos envolvendo sustentabilidade não eram acessíveis para todo mundo, já que o meio ambiente afeta a vida de todos. Veio daí a ideia de levar para a periferia a tecnologia de energia solar, fiz o projeto e ele foi aprovado pela empresa”, conta ela.

Fazemos parte desta história

O primeiro passo depois da aprovação era encontrar locais que pudessem receber o projeto. Grazi conversou com algumas pessoas, mas enfrentou desconfiança e dificuldades técnicas já que, por se tratar de um sistema ongrid, a micro geradora de energia solar precisava ser instalada em um lugar com acesso à rede elétrica.

Foi então, que lendo a matéria que publicamos aqui no CicloVivo sobre o Periferia Sustentável, Graziela se interessou pela iniciativa e entrou em contato com o Fábio Miranda. “Fiquei encantada com o que li sobre o Periferia Sustentável. E o Fábio abraçou a ideia logo de cara”, conta.

O primeiro contato aconteceu em maio, toda a parte de desenvolvimento, documentação e aprovação do projeto levou alguns meses e, em junho de 2021 as placas fotovoltaicas foram entregues.

Oportunidades e aprendizado

“Queríamos que a comunidade se envolvesse no processo. O Fábio, que já atua no Instituto Favela da Paz, escolheu 4 voluntários que receberam capacitação para o trabalho”, explica Grazi.

Uma parceria fundamental para que o projeto fosse concluído foi firmada com a CL Solar, empresa responsável pela instalação das placas e treinamento dos voluntários.

“Todos que fizeram parte da equipe de instalação tiveram a certificações nas NBR10 e NBR35 com conceitos em elétrica , uso correto EPIs e trabalhos em alturas e seguimos todos protocolos e normas de segurança , para que eles se tornassem aptos para atuar no projeto”, conta Fabio.

Projeto piloto

A ideia é que este seja o primeiro de muitos projetos de instalação de energia solar em regiões periféricas. Fábio e Graziela estão agora buscando novos parceiros para viabilizar o financiamento de projetos de energia renovável e capacitação de moradores da periferia para a instalação de placas fotovoltaicas e sistemas elétricos.

“Queremos que esta tecnologia chegue aos locais que mais precisam, gerando empregos e um ciclo de sustentabilidade, com educação ambiental e interação com as comunidades atendidas”, conta Graziela.

“Sabemos que com o aumento de energia solar no país, a procura por profissionais capacitados tende a crescer muito. Com projetos que envolvem a instalação de painéis fotovoltaicos na periferia e a capacitação de mão de obra, cuidamos do meio ambiente, gerando economia e oportunidades”, completa Fabio.

Fábio, que sempre promoveu tecnologias sustentáveis na região do Jardim Ângela, conta que a micro geradora de energia solar vai potencializando ainda mais as ações do Periferia Sustentável e de outros projetos do Instituto Favela da Paz.

As tecnologia desenvolvidas e implementadas pelo Periferia Sustentável são abertas e Fábio faz questão de compartilhar com todos por meio de vídeos e tutoriais. Com o projeto de energia solar, não poderia ser diferente.

“Esperamos que seja o primeiro de vários projetos!”

Fabio Miranda, Instituto Favela da Paz

A 1ª Micro Geradora de Energia Solar da Quebrada é um sistema  ongrid (ligado à rede elétrica) com 22 módulos fotovoltaicos de 405W, cada com um Inversor de 8500W, tornando possível 100% de autonomia em energia limpa e totalmente sustentável.

Agradecimentos

Ao falar sobre a concretização deste projeto, Graziela e Fábio fazem questão de lembrar que ele só se tornou possível com a participação de muitas pessoas.

“Agradecemos muito à CL Solar, representada pelo Rodrigo Poppi que também foi Engenheiro Elétrico responsável pelo projeto e pelo Cadu que foi o técnico que deu toda formação para equipe na instalação dos painéis e de todo sistema”, diz Fábio.

Graziela também faz questão de lembrar outras pessoas envolvidas nesta conquista. “Não fazemos nada sozinhos, né? A engenheira ambiental Thais Donato, o Denis, gerente de projetos, e a Natalia, bióloga que entrou um pouco depois no projeto, foram fundamentais para que a micro geradora da quebrada se tornasse uma realidade”.

As placas e outras despesas do projeto foram pagas pela Worley, que analisou e aprovou o projeto da Graziela. O treinamento dos voluntários, a supervisão da instalação e toda a parte de aprovação e homologação do projeto foi realizada de forma voluntária por Rodrigo Poppi e pela equipe da CL Solar.

- Publicidade -