crescimento da energia solar
Foto: Narupon Promvichai | Pixabay
- Publicidade -

A Caixa Econômica Federal acaba de lançar um programa de financiamento para compra de placas solares domésticas. Com a alta vertiginosa da tarifa energética, a adoção da instalação solar não só zera a emissão de poluentes na produção de energia como também gera economia ao bolso – desde que haja condições financeiras para realizar o investimento inicial. 

Quem já está de olho em oportunidades de painéis solares pode agora ter uma “forcinha” do banco. Batizada de Caixa Energia Renovável, o financiamento pode cobrir a aquisição de placas e também a instalação de todo o sistema. O crédito será disponibilizado em duas modalidades: sem garantia e outra com caução de aplicações financeiras de renda fixa.

A linha de crédito será voltado para pessoas físicas e terá taxas a partir de 1,17% ao mês. O prazo para pagamento é de cinco anos e a carência é de até seis meses para o vencimento da primeira prestação. Desta forma, a ideia é que com a economia na conta de luz, o cidadão consiga juntar o dinheiro necessário para realizar o pagamento da parcela. 

- Publicidade -

Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, o programa começará a funcionar já na primeira semana de dezembro. O banco vai aproveitar o aplicativo Caixa Tem, lançado em 2020 para repasse do auxílio emergencial, para facilitar os pedidos de financiamento. Ou seja, os interessados poderão contratar o programa por meio do celular. 

A Caixa já tinha programas de incentivo à aplicação de energias alternativas renováveis voltados ao setor privado. Entre os projetos financiáveis estão Pequenas Centrais Hidrelétricas e Parques Eólicos e Solares. O banco ressalta que a implantação do sistema de geração de energia solar pode reduzir em até 95% a conta de luz. 

Paralelamente, o banco estatal está lançando o programa Caixa Florestas, que promete repassar R$ 150 milhões para financiar o plantio de 10 milhões de árvores em cinco anos. Quatro projetos já foram selecionados e mais três estão em vias de aprovação. 

- Publicidade -