- Publicidade -

Presente na Conferência do Clima, o presidente norte-americano Barack Obama cobrou um acordo climático “legalmente vinculante”, com metas obrigatórias para a mitigação das emissões de gases de efeito estufa. O discurso é um marco, já que os EUA não estão comprometidos com o Protocolo de Kyoto.

Obama ainda pediu que os países estabeleçam metas ambiciosas e específicas. Além disso, ele opinou sobre a necessidade de os objetivos serem regulamentados, para que haja controle sobre o que está realmente sendo feito e para que as metas sejam apresentadas a todo o mundo.

O pronunciamento pode ser de extrema importância na chegada a um novo acordo climático, visto que a participação e comprometimento norte-americano e da China é um dos pontos mais discutidos. Os países europeus que já assinam o protocolo cobram que os maiores poluidores do mundo também se comprometam oficialmente com o aquecimento global.

- Publicidade -

O intuito é estabelecer metas de redução nas emissões de gases de efeito estufa que permitam controlar o aumento da temperatura global em 2ºC. Para isso, é necessário muito esforço de todas as partes.

Antes mesmo do discurso do presidente Barack Obama, os EUA já haviam prometido cortar suas emissões em 20% até 2025, tendo como base o que era emitido em 2005.

Redação CicloVivo

- Publicidade -