A Universidade de Notre Dame, nos EUA, desenvolveu um mapa interativo que mostra como os países em todo o mundo serão afetados pelas mudanças climáticas. O resultado é fruto de análises acadêmicas, estudos científicos e análises sociais e governamentais.

Não são apenas as temperaturas que vão passar por alterações em consequência do aquecimento global. As mudanças no clima devem afetar diretamente itens essenciais para a sobrevivência, como a produção de alimentos, água, a saúde e até mesmo os espaços habitáveis para humanos e animais.

Para a criação do mapa, esses foram alguns dos itens considerados pelos pesquisadores. Eles também incluíram o preparo que cada um dos países tem, em termos de políticas públicas, econômicas e sociais para sobreviverem a possíveis colapsos.

Dentro deste pacote de análises, os países desenvolvidos se mostraram mais organizados para lidar com o cenário mais catastrófico. A Noruega foi considerada a nação que deve enfrentar menos problemas. Na sequência vem a Nova Zelândia, Suécia, Finlândia e Dinamarca.

Por outro lado, os países africanos e asiáticos foram considerados os mais vulneráveis. Os cinco últimos colocados são: República do Congo, República Central da África, Eritrea, Burundi e Chade.

O Brasil ocupa a 78ª posição na média geral. A Noruega, com a melhor colocação somou 82,7 pontos. Enquanto o Brasil teve apenas 56,8 e Chade, na última posição, teve 31,6.

Acesse o site e navegue no mapa interativo.

Redação CicloVivo 

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.