A lata de alumínio é a embalagem para bebidas mais reciclada do mundo, de acordo com um novo estudo da Resource Recycling Systems (RRS), empresa de consultoria independente dos EUA.

O estudo, encomendado pelo Can Manufacturers Institute (CMI/EUA), a Beverage Can Makers Europe (BCME/Europa) e a Abralatas, utilizou dados mundiais de reciclagem para calcular os índices globais de reciclagem das latas de alumínio, de PET e de vidro. O estudo constatou um índice de reciclagem mundial de 69% para a lata de alumínio, de 43% para as garrafas de PET e de 46% para as garrafas de vidro.

A análise priorizou os mercados com dados de reciclagem acessíveis. Dessa forma, foram considerados 82% do mercado mundial de latas de alumínio (21 países), 79% do mercado de garrafas PET (23 países) e 79% do mercado mundial de garrafas de vidro (22 países). O estudo informou ainda os índices de reciclagem de latas de alumínio para bebidas em alguns países: 98% no Brasil, 79% na Polônia, 77% no Japão, 72% na Itália e 55% nos Estados Unidos.

Ao comentar os resultados, a vice-presidente da RRS, Anne Johnson, declarou: “A equipe de análise de dados do RRS analisou e validou os índices de reciclagem de embalagens para bebidas de 25 países que representam 82% do mercado mundial.  Mesmo levando em consideração os diferentes níveis de confiabilidade dos dados para cada tipo de embalagem ao comparar as margens de erro superiores e inferiores, o estudo concluiu que as latas de alumínio para bebidas são as mais recicladas do mundo.  Uma constatação fundamental desse trabalho foi a de que há muito o que fazer para aperfeiçoar a geração de dados sobre reciclagem na maioria dos mercados, principalmente no que se refere à harmonização dos conceitos de reciclagem e dos métodos de contabilização de informações.”

“As latas de alumínio lideram de longe a reciclagem de embalagens para bebidas nos Estados Unidos”, afirmou o presidente do CMI, Robert Budway. “Sempre acreditamos que nossa indústria fosse a líder mundial em reciclagem, mas, mesmo assim, queríamos ter a certificação de uma instituição independente. Esperamos que os fabricantes e os consumidores de bebidas em todo o mundo reconheçam a importância de continuar reciclando esse valioso material.”

Gordon Shade, CEO da Metal Packaging Europe, instituição criada a partir da fusão de duas outras organizações europeias (BCME e Empac), disse: “É muito bem-vinda a confirmação de que as latas de alumínio ocupam o lugar de maior destaque na reciclagem. A notícia é especialmente boa para os consumidores, pois são eles que, mediante um comportamento responsável e consciente, garantem a preservação desse metal para uso futuro.”

Renault Castro, presidente executivo da Abralatas, observou: “Não é de surpreender que um estudo tão relevante confirme essa característica especial da lata, certificando que a nossa embalagem tem uma importante vantagem competitiva e ambiental sobre nossos concorrentes. Além disso, em tempos de aquecimento global, esse é um grande benefício para a sociedade.”

O alumínio pode ser reciclado infinitamente. Na verdade, quase 75% de todo o alumínio já produzido continua em uso até o presente, o que atesta a sua caracterização como material permanente e o confirma como exemplo real de reciclagem. Embora esse relatório seja extremamente encorajador, há muito trabalho a fazer para consolidar ainda mais a liderança da lata de alumínio e para destacar a sua credencial de embalagem sustentável, o que inclui a conquista do reconhecimento da sociedade a respeito do modelo de reciclagem desse produto, exemplo de um verdadeiro e efetivo retorno de um material ao ciclo produtivo.