A maior planta solar do mundo começou a funcionar na última terça-feira (29). Localizada no Arizona, a usina é capaz de produzir 290 megawatts de energia. A eletricidade produzida lá será transmitida pelas redes para uso na Califórnia.

A empresa responsável pela estrutura é a NRG Energy, juntamente com a MidAmerican Solar. Além das duas empresas, o investimento conta com apoio financeiro governamental, a partir de programas que incentivam sistemas alternativos para a obtenção de energia.

Todo o montante produzido na planta de Agua Caliente, como foi apelidada, deve ser suficiente para abastecer até 230 mil residências. Essa energia será de grande valia para que a Califórnia atinja sua meta de ter 33% da eletricidade consumida no estado proveniente de fontes renováveis até 2020.


Foto: Divulgação

A planta de Agua Caliente será capaz de impedir, sozinha, que 324 mil toneladas de gás carbônico sejam despejadas na atmosfera anualmente. Isso seria o mesmo que tirar 70 mil carros da rua. Além disso, durante a fase de construção, 400 empregos foram criados.

“É emocionante ver esse projeto em total funcionamento e começamos a perceber os benefícios de redução das emissões com a energia limpa gerada em Agua Caliente”, anunciou o representante da MidAmerican Renewables, Richard Weech, em comunicado oficial.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.