As mudanças climáticas que ocorrem mundialmente vêm sendo sentidas por todos os setores econômicos, principalmente pelos agricultores. De acordo com o especialista em agricultura orgânica Thiago Tadeu Campos, as alterações no clima fazem com que as plantas sejam danificadas, causando desde queimaduras até grande perda de água, desencadeando a desidratação.

Embora haja diversas maneiras de proteger o plantio das intempéries climáticas, poucas são as técnicas que conseguem fornecer a garantia de segurança das plantações. Alguns agricultores tentam melhorar o ambiente com produtos químicos, mas o grande ponto para o sucesso em controlar o clima para as plantas está em saber como estabelecer um sistema de cultivo protegido sem utilizar produtos tóxicos, produzindo, assim, alimentos orgânicos.

O cultivo protegido e suas funcionalidades

O sistema de cultivo protegido não envolve apenas a proteção das plantas ali expostas, como também interfere em todas as relações das plantas com o ambiente. Um bom cultivo protegido pode ser feito em estufas agrícolas ou em túneis feitos com ripas que possibilitem a entrada do sol e vento de maneira indireta.

A luminosidade e a temperatura fazem com que a planta tenha um melhor desempenho de fotossíntese e um aumento direto na produtividade. O calor gerado pelo aquecimento solar é essencial para que a planta cresça de forma saudável.

Foto: iStock by Getty Images
Foto: iStock by Getty Images

Porém, muitas vezes apenas a intervenção natural não é suficiente, nesses casos é necessário que o agricultor possua, dentro da estufa agrícola, um sistema de iluminação e controle próprio de temperatura, mantendo-o sempre de acordo com as necessidades da planta. A melhor forma de controlar a temperatura em estufas é utilizando um bom sistema de irrigação, pois a água consegue equilibrar a sensação térmica e ao mesmo tempo manter a produção hidratada.

Como produzir orgânico em qualquer situação climática e durante todo o ano

Uma dificuldade dos produtores, principalmente os envolvidos com a agricultura orgânica no Brasil, está em oferecer para o consumidor produtos considerados sazonais. Morangos, por exemplo, são frutas de inverno que são consumidas durante o ano todo. Para conseguir saciar o mercado, a plantação orgânica em estufas faz com que haja a possibilidade de entregar os produtos saudáveis e sem interferências químicas ao consumidor.

Além do mais, produtores de regiões muito quentes, ou até mesmo muito frias, podem utilizar diferentes tipos de estufas para produzir frutas e hortaliças que não são comuns em determinadas regiões.

A estufa também serve para produzir muda.

As vantagens de usar um sistema de cultivo protegido

Embora o investimento para elaborar um sistema de cultivo protegido seja relativamente alto, a boa produção faz com que esse valor seja recuperado em pouco tempo. Outra vantagem é a economia nos adubos orgânicos e na quantidade de água necessários para nutrir as plantações.

A estufa de cultivo faz com que as plantas necessitem de uma menor quantidade de nutrientes, uma vez que seu substrato fornece o necessário sem causar deficiências por falta ou excesso de elementos no solo.

As plantas, protegidas pela camada transparente das estufas, recebem uma menor quantidade de raios UV, tornando-as mais saudáveis e muito mais familiares ao sistema de agricultura orgânica. Dependendo do material da estufa usada para a produção, é possível ainda reduzir a entrada de pragas e fungos, como a lagarta do cartucho ou o pulgão, o que evita a utilização de pesticidas e facilita uma produção orgânica.

Sistema ideal para a produção de mudas

Para os produtores de muda, as estufas são ideais por protegerem e fornecerem as condições especificas para o desenvolvimento das sementes. O comércio de mudas é um mercado favorável, principalmente para quem busca investir na produção de alimentos orgânicos. A semente orgânica está ganhando espaço aos poucos, mas tende a tornar-se parte essencial da agricultura orgânica brasileira.

Foto: iStock by Getty Images
Foto: iStock by Getty Images

A agricultura orgânica e a sustentabilidade

A utilização de estufa faz com que os produtos orgânicos possam se desenvolver de maneira ideal sem que seja necessário introduzir defensivos agrícolas no solo.

O manejo é a principal forma de dar continuidade ao sistema de cultivo protegido, pois depender somente da irradiação solar pode acabar sendo insuficiente após um período de tempo. Associar o cultivo protegido à produção orgânica é um grande passo, contudo, ainda é possível utilizar-se de adubo orgânico e formas de controle biológico para manter a saúde da planta e do consumidor final.

DESCRICAO_AUTOR_THIAGO_TADEU_CAMPOS