Os processos tradicionais de reciclagem de plástico necessitam de muita água, para que o material seja transformado em grânulos reciclados. No entanto, uma máquina criada pelo mexicano Marco Adame promete oferecer o mesmo resultado, mas sem a necessidade de usar água no processo.

A tecnologia é capaz de processar mais de 90% de qualquer tipo de plástico. Além de reduzir o desperdício de recursos hídricos, o equipamento também diminui os custos de produção pela metade e ocupa muito menos espaços do que os maquinários comuns.

Conforme explicado por Adame, em declaração à revista Phys.org, o processo original de reciclagem gasta muitos recursos, pois, após ser desidratado, o plástico precisa ser resfriado em água. Com o uso da nova tecnologia, a etapa de resfriamento com água é descartada. Em consequência disso, o consumo de energia do processo também cai pela metade. O mexicano ainda garante que o resultado do material final é de melhor qualidade do que os tradicionais.

Outra vantagem deste sistema é a sua capacidade de processar qualquer tipo de plástico. Dentro do próprio maquinário existem três peças diferentes para trabalhar os materiais específicos. Atualmente, a empresa de Adame processa duas toneladas de plástico por dia. Mas, segundo ele, a intenção é expandir a capacidade para dez toneladas.

O empresário ainda quer tornar a reciclagem de plástico mais eficiente, utilizando uma máquina de lavar plásticos que funciona com detergentes biodegradáveis.

Redação CicloVivo 

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.