Como alternativa à falta de espaços para grandes veículos nas vias urbanas, uma equipe da Coreia do Sul criou um carro dobrável. Além de compacto, o automóvel é elétrico e foi inspirado no tatu-bola – animal que se enrola para proteger de predadores.

Assim como o mascote da Copa do Mundo de 2014, o minicarro elétrico é capaz de encolher erguendo sua parte traseira, que avança sobre a dianteira, como explica o site Inovação Tecnológica.

Batizado de Armadillo-T, o automóvel foi criado por engenheiros do Instituto de Ciências e Tecnologias Avançadas da Coreia do Sul. Ele pesa 450 kg e pode atingir a velocidade máxima de 60 km/h. A carga completa das baterias dá uma autonomia de 100 km.

Ele mede apenas 2,8 metros de comprimento e reduz para 1,65 metro quando dobrado. Com essas medidas, o  motorista do elétrico tem mais chances de encontrar um local para estacionar, mesmo nas cidades mais caóticas.

A tarefa de estacionar também é facilitada por um controle remoto que pode ser acionado por celular. Com esse dispositivo, o motorista consegue manobrar o carro à distância. É possível girá-lo até 360 graus.

O minielétrico possui quatro motores, sendo um em cada roda. Todos eles são acionados por um conjunto de baterias de íons de lítio de 13,6 kWh. A opção facilita o sistema de dobrar o veículo.

Um dos desenvolvedores do protótipo, o professor In-Soo Suh, explicou que o conceito do carro foi pensado originalmente em 2011. “Eu espero que as pessoas que vivem nas grandes cidades mudem suas preferências de grandes carros por elétricos menores e mais leves. O Armadillo-T pode ser uma das alternativas. Particularmente, este carro é ideal para viagens urbanas”.

Suh também ressalta que teremos que enfrentar problemas ambientais mais sérios nos próximos anos e que “realmente precisamos pensar fora da caixa”. Para ele, o Armadillo-T é um ícone para o sistema de transporte do futuro.

O projeto de pesquisa foi apoiado pelo governo coreano, pelo Ministério da Terra, Infraestrutura e Transportes e pela Agência de Infraestrutura Tecnológica da Coreia. 

Há tantos carros circulando nas grandes metrópoles que as vias estão transformando-se em grandes estacionamentos enfileirados. Essa questão complexa está longe de ter uma solução simples, mas os carros compactos surgem como uma alternativa, ainda que não seja ideal. 

Veja como funciona o miniétrico dobrável:

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.