A partir de um desafio feito por professores, alunos do Centro Estadual de Educação Profissional Newton Freire Maia, em Pinhais (PR), foram motivados a criar um veículo automotivo totalmente sustentável. O resultado é um protótipo que pode mudar a ideia de que carro menos poluente necessariamente tem que ser caro.

Primeiro que para construí-lo, parte do material foi doado por uma metalúrgica da região. Além do reaproveitamento, foram usados outros materiais simples e de baixo custo. Até agora foram gastos pouco mais de mil reais.

Secretaria de Estado da Educação do Paraná, CEEP Newton Freire em Pinhais recebe o Terceiro dia de Campo e feira de profeissões, educação e tecnologia, na foto alunos mostram o projeto do carro elétrico. 11-11-15. Foto: Hedeson Alves
Foto: Hedeson Alves

De acordo com a Agência de Notícias do Paraná, o projeto está em fase de pesquisa e adaptação. Até afora já foram implantadas duas baterias com capacidade de 12 volts cada, ligadas a um painel solar que pode captar até 40 volts e um carregador de carga que transfere a energia retida na placa solar para as baterias. Em seguida, a energia armazenada é distribuída para uma ventoinha que faz o veículo funcionar.

E se você pensa que tudo isso é fruto de profissionais, os alunos estão ainda no primeiro ano do curso técnico em sistemas de energias renováveis. Orientado por dois professores, o projeto foi desenvolvido pelos estudantes Eduardo Pochapske, de 14 anos, Thiago Rodrigues da Rosa e Dirceu Cardoso de Almeida, ambos de 17 anos.

Alunos mostram o projeto do carro elétrico. Foto: Hedeson Alves
Alunos mostram o projeto do carro elétrico. Foto: Hedeson Alves

O projeto foi apresentado na Feira de Inovação das Ciências e Engenharias (Ficiências), que aconteceu em Foz do Iguaçu. A iniciativa promove a troca de experiências entre professores e estudantes do Brasil, Argentina e Paraguai.

Redação CicloVivo