O arquiteto alemão André Broessel anunciou a criação de um gerador solar esférico, capaz de aumentar em 35% a eficiência energética, em comparação aos sistemas fotovoltaicos comuns. O projeto foi apresentado no site Designboom.

Por se tratar de uma lente no formato de uma bola gigante, a novidade tem como grande benefício o aproveitamento da luminosidade independente de como ela incide sobre a estrutura. Não é necessário que os raios sejam totalmente direcionados, pois ao passarem pela lente, ela se encarrega de direcioná-los todos na mesma direção, para serem mais bem aproveitados.

Ao redor das lentes são instalados os eixos de monitoramento e as células, que identificam o foco de luz e trabalham na captação deste potencial específico. Os testes foram feitos em sistemas diferentes. Em alguns casos, dependendo da estrutura disponível, é instalada somente uma grande lente esférica. Em outras situações podem ser aplicadas placas com 12 lentes menores.

De acordo com Broessel, que vive em Barcelona, o sistema é indicado para a aplicação em qualquer tipo de superfície. Este é outro diferencial em relação às placas fotovoltaicas comuns, que normalmente são instaladas em superfícies inclinadas, para aproveitarem melhor os raios solares.

As lentes esféricas ainda captam de forma eficiente a luz da lua e o reflexo da iluminação noturna das cidades. O projeto ainda é apenas conceitual e está em fase de testes, por isso não está disponível comercialmente. Com informações do Designboom.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.