A capital da Inglaterra, Londres, possui um grande exemplo de empreendedorismo ecologicamente correto e inovador. Na cidade foi aberto o The People’s Supermarket (O Supermercado do Povo) em que o consumidor torna-se sócio do empreendimento.

No modelo de negócio, que teve início em 2009, as pessoas podem assumir o papel de membros do supermercado, sendo que cada uma delas, automaticamente, se torna dona. Em troca, são oferecidas horas de trabalho voluntário.

Os benefícios para os consumidores é ter descontos nas compras, que, por sinal, já apresentam um valor reduzido em relação às outras redes. O menor preço é uma das consequências do fato do quadro de funcionários fixos ser bem pequeno.

O Supermercado do Povo recentemente implantou o sistema de cartão de fidelidade em que as pessoas podem acumular pontos e, posteriormente, revertê-los em recompensas.

A ideia foi desenvolvida por Arthur Potts-Dawson, Kate Bull e David Barrie. O trio se inspirou na história de sucesso do Park Slope Food Co-operative, que é uma das maiores cooperativas de alimentos dos Estados Unidos, localizada na cidade de Nova York.

Os criadores do “Supermercado do Povo”, afirmam que a missão do negócio é “criar uma empresa comercialmente sustentável e social, que atinge o seu crescimento e as metas, enquanto opera com base no desenvolvimento comunitário. Nossa intenção é oferecer uma rede alternativa de compra de alimentos, através da ligação de uma comunidade urbana com a comunidade agrícola local”. Com informações do Ideias Verdes.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.