Uma pequena indústria de Guarulhos, na Grande São Paulo, lucra com a produção de tintas recicladas. Elas são fabricadas com sobras de tintas, produtos vencidos ou sem especificações – a substância é poluente e não pode ser descartada de qualquer maneira.

Em 1985, Cláudio Furusava abriu a empresa Vida Nova Tintas para reciclar esse material. Hoje é o filho, Cristian Furusava, quem cuida do negócio.

O material é separado por cor, brilho, tempo de secagem e aderência. A tinta reciclada custa 60% menos do que a tradicional. Cristian contou com o apoio do Sebrae para definir as estratégias de ação da empresa, por meio de um Plano de Negócios, que orienta os objetivos do empreendedor de como lidar com os riscos do mercado, com concorrentes e o público-alvo.

A fábrica produz cerca de cem toneladas de tinta reciclada por mês e o faturamento fica entre R$ 150 e R$ 200 mil. A expectativa é o negócio cresça 15% em 2013. Os clientes são empresas como uma fábrica de andaimes e de formas para construção civil, que consome 300 litros de tinta por mês e paga cerca de R$ 40 mil por ano. Se usasse a tinta convencional, no entanto, o valor gasto seria mais do que o dobro.

Cláudio e Cristian Furusava estarão no Pequenas Empresas Grandes Negócios  no próximo (30), às 7h30, na TV Globo.

As informações são da Agência Sebrae.

 

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.