- Publicidade -
emirates
Foto: Emirates | Divulgação

Produzir alimentos de alta qualidade, em ambiente controlado e com pouco gasto de água. Esta é a proposta da fazenda vertical Bustanica inaugurada nos arredores do aeroporto internacional Al Maktoum em Dubai, nos Emirados Árabes.

- Publicidade -

Usando a técnica de hidroponia, as espécies crescem em uma mistura de água com nutrientes, sem fazer uso de solo e agrotóxicos. Isso exige 95% menos água do que a agricultura convencional.

A instalação que ocupa mais de 30 mil m2 foi projetada para cultivar mais de 3 mil kg por dia ou um milhão de quilos de verduras por ano – sendo já intitulada como a maior fazenda hidropônica do mundo. Além disso, o sistema garante uma produção contínua de produtos frescos e sem pesticidas, herbicidas ou produtos químicos.

O projeto de plantio de alimentos é capitaneado pela Emirates Crop One, uma joint venture criada pela empresa de catering Emirates Flight Catering, que atende mais de 100 companhias aéreas, e a Crop One, empresa de agricultura vertical indoor controlada por sistemas tecnológicos. No total, foram investidos US$ 40 milhões.

fazenda vertical emirates
Foto: Emirates | Divulgação

“Após um grande planejamento e de superar os desafios da pandemia, estamos animados. Temos a nossa missão de cultivar um futuro sustentável para atender à demanda global por alimentos frescos e locais, e esta primeira ampla fazenda é a manifestação desse compromisso. Esta nova instalação serve como modelo para todo o mundo”, afirma Craig Ratajczyk, diretor executivo da Crop One.

- Publicidade -

Como funciona

A fazenda hidropônica vertical Bustanica opera com aprendizado de máquina, inteligência artificial e métodos avançados. A equipe interna inclui especialistas em agronomia, engenheiros, horticultores e cientistas de plantas.

O sistema de circuito fechado faz com que a água circule pelas plantas, maximizando seu uso e eficiência. Quando a água evapora, ela é recuperada e reciclada dentro do próprio sistema, desta forma gera uma economia de 250 milhões de litros de água por ano em comparação com a mesma produção no sistema de agricultura tradicional ao ar livre.

emirates alimentos
Foto: Emirates | Divulgação

Outra vantagem do cultivo tecnológico é não ser ameaçado por “pragas” ou condições climáticas, situações comuns no plantio em solo.

- Publicidade -

Agrotecnologia

Alface, rúcula, salada mista e espinafre estão entre os vegetais que serão servidos aos passageiros da Emirates e de outras companhias aéreas a partir deste mês de julho. Além dos voos, o plano é vender tais alimentos nos supermercados dos Emirados Árabes – expandindo ainda para a produção e venda de frutas e legumes.

bustanica emirates
Foto: Emirates | Divulgação

O objetivo é condizente com as chamadas “agrotechs”, grandes empresas que estão apostando na aplicação de tecnologia na agricultura urbana para suprir uma demanda crescente por alimentos nas cidades. Com o aumento populacional em áreas urbanas, é preciso aproximar a produção do consumo.

“A segurança alimentar e a autossuficiência no longo prazo são fundamentais para o crescimento econômico de qualquer país, e os Emirados Árabes Unidos não são exceção. Temos desafios específicos em nossa região, por exemplo, as limitações de terra arável e do clima. A Bustanica é o início de uma nova era de inovações e investimentos, que são passos importantes para o crescimento sustentável, alinhados às estratégias bem definidas de segurança alimentar e hídrica do nosso país”, afirma Ahmed bin Saeed Al Maktoum, presidente e diretor executivo da Emirates Airline e do Grupo Emirates.