- Publicidade -

Anúncios criados pela ONG Crisis Relief Singapore (CRS) mostram que likes no Facebook não ajudam vítimas de tragédias reais. Desenvolvidos pela Publicis de Cingapura, as peças mostram que os "joinhas" da rede social em nada auxiliam as pessoas atingidas e convoca o leitor a se voluntariar.

Uma das imagens exibe uma criança decapitada cercada por mãos que fazem o gesto característico do curtir do Facebook. Noutra peça, uma garotinha aparece numa enchente com vários "likes" em volta.

Não é a primeira vez que a publicidade criticou a moda "curta e ajude alguém" do Facebook. A Unicef já produziu um vídeo para mostrar que curtir não salva a vida de ninguém. Veja aqui

- Publicidade -

Confira os anúncios:

Fonte: AdNews

- Publicidade -