Quem já não passou por uma situação em que tinha algo para descartar, mas não sabia a forma ambientalmente correta de destinar os materiais? Foi pensando nessa questão que Mundano, ativista, grafiteiro e fundador do app Cataki, desenvolveu um aplicativo que une quem quer reciclar (empresas, poder público e residências) e quem trabalha com a reciclagem (catadores e cooperativas). O aplicativo, que pode ser baixado e ativado em todo o Brasil, rendeu uma vaga na final global de Chivas Venture, competição que dá como prêmio US$ 1 milhão para negócios de impacto social.

Lançado em julho de 2017, o Cataki é um aplicativo criado para atingir dois objetivos principais: aumentar a renda dos catadores e ampliar os índices de reciclagem no Brasil. Disponível gratuitamente para iOS e Android, o app permite que o usuário visualize o profissional da reciclagem mais próximo e negocie a retirada e o pagamento pelo serviço.

Os catadores são responsáveis por 90% de tudo que é reciclado no Brasil e a ferramenta mostra para a sociedade que eles são profissionais que devem ser remunerados e reconhecidos como tal. Todo dinheiro gerado pela coleta fica com o catador; o app é simplesmente a plataforma que faz a ponte. Hoje no Cataki já são 1.400 profissionais da reciclagem conectados e espalhados por cerca de 300 municípios brasileiros. Todo mês, mais de mil chamadas são feitas pelo app. Além de catadores autônomos, no Cataki é possível também encontrar cooperativas, PEVs (Ponto de Entrega Voluntária), ferros-velhos e ecopontos. O app foi criado pela ONG Pimp My Carroça, movimento que desde 2012 luta pelo reconhecimento dos catadores de materiais recicláveis.

O artista Mundano (de rosa) e os idealizadores do Pimp My Carroça | Foto: Divulgação

As áreas de atuação dos outros finalistas do Chivas Venture abordam diversas questões sociais, ambientais e econômicas – de um aplicativo de saúde que transforma calorias queimadas em alimentos para pessoas necessitadas, a soluções de água viáveis para escolas em áreas rurais e tecidos sustentáveis criados por derivados da fabricação de vinho. A lista dos países participantes inclui Itália, México, Japão, Chile, Holanda, entre outros. Todos terão a chance de votar para seus projetos favoritos de 9 a 30 de abril pelo do site oficial de Chivas Venture. A startup mais votada já recebe uma premiação em dinheiro.

A final da competição vai acontecer no dia 9 de maio, durante a TNW Conference, um dos maiores festivais de tecnologia do mundo, que acontece em Amsterdã. Na ocasião, os 20 empreendedores se enfrentarão nas quartas de final e na semifinal, antes de apenas cinco grandes finalistas serem selecionados. Estes cinco melhores farão uma apresentação a um público internacional de amantes de tecnologia, investidores e empreendedores no palco da TNW Conference para concorrer ao prêmio de US$ 1 milhão.

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.