Uma página no Facebook reproduziu uma foto com o depoimento de um garoto da periferia de Nova York, Estados Unidos. Com mais de um milhão de curtidas, o post tocou muitas pessoas e teve um impacto inesperado na vida do jovem e de seus colegas de escola.

A imagem foi captada pelo fotógrafo Brandon Stanton, dono da “Humans of New York” – uma página que busca ‘humanizar’ a população da cidade por meio de fotos e relatos da vida de cidadãos comuns. Foi buscando histórias inspiradoras que ele conheceu o Vidal Chastanet, um garoto de apenas 13 anos que estuda a sexta série na escola Mott Hall Bridges Academy, localizada em Brownsville, Brooklyn, bairro com a maior taxa de criminalidade de NY.

Perguntado sobre qual pessoa mais havia influenciado ele na vida, o menino respondeu que era a diretora de sua escola e explicou o porquê, veja abaixo:

“Quem é a pessoa que mais influenciou você na vida?”

“A diretora da minha escola, a Srta. Lopez.”

“E como ela influenciou você?”

“Quando a gente se mete em confusão, ela não nos suspende. Ela nos chama no escritório dela e explica como a sociedade foi construída ao nosso redor. E ela diz pra gente que cada vez que alguém larga a escola, uma nova cela é construída nos presídios. Uma vez ela fez todos os estudantes se levantarem, um de cada vez, e ela disse a cada um de nós que somos importantes.”

O post na página de Stanton gerou tantos comentários que ele foi até a escola conhecer a diretora Nadia Lopez. Lá ele descobriu que Nadia estava buscando captar recursos para levar os alunos à Universidade de Harvard. Para ela, é importante que seus alunos saibam como é estar em uma das melhores universidades do mundo. A experiência vai alargar os horizontes dos jovens alunos e mostrar que eles têm potencial para estudarem ali, acredita Nadia.

Uma vez que as famílias dos estudantes não têm condições de financiar a viagem, assim como também a escola não dispõe de recursos, a ideia inicial era financiar a visita de três classes diferentes ao longo de três anos por meio do financiamento coletivo.

Para arrecadar a verba, o projeto foi colocado na plataforma Indiegogo. Incrivelmente, U$700 mil dólares foram alcançados em apenas quatro dias. O sucesso estimulou-os a buscar um objetivo maior. No primeiro momento, Nadia falou do desejo de criar programas de verão em que os estudantes pudessem aproveitar as férias em um local seguro e também participar de atividades que ampliassem o conhecimento.

As doações somaram um valor tão acima do esperado que seria possível financiar dez anos de viagens para Harvard e dez anos de programas de verão. Tudo graças a proporção que a história tomou.


Foto: Brandon Stanton/Humans of New York 

“Tenho algo a admitir a todos vocês. Antes de tudo isso acontecer, eu estava prestes a desistir”, relatou Nadia a seus alunos. Ela conta que já havia até compartilhado a frustração para a mãe. Porém, dias depois estava em um show com a filha quando, por telefone, começou a receber diversos recados de professores e ex-alunos e não entendeu o que estava acontecendo.

“Vi o rosto de Vidal aparecer na minha tela. E o meu primeiro pensamento foi de que algo ruim tinha acontecido. Porque isso é normalmente o que acontece por aqui quando a fotografia de alguém aparece inesperadamente”. Ela saiu no intervalo, sentou no carro e então pode ler o que seu aluno havia dito sobre ela. “As lágrimas começaram a cair pelo meu rosto. Porque apesar de eu dizer que vocês são importantes, até aquele momento, eu não sentia que eu era importante”. O depoimento foi publicado no Facebook e obteve “curtida” até do fundador da rede social, Mark Zuckerberg.


Foto: Brandon Stanton/Humans of New York 

“Quando você postou semana passada sobre todas as formas de ajuda a Vidal, a maioria dos comentários foi muito bom. Mas algumas pessoas realmente acabaram comigo. Eles disseram que eu era preguiçosa e uma péssima mãe. Eu queria responder, mas Vidal me parou. Ele disse: ‘Não se preocupe, mãe. Deixa eles serem negativos. Eles não sabem como é’”, afirmou a mãe do garoto. 

Como o valor atingido até agora ultrapassa muito a meta estipulada no início, foi criado um fundo para bolsas de estudos que beneficiará os formandos da escola. Chamado de “The Vidal Scholarship Fund”, o primeiro aluno a receber a bolsa será, logicamente, Vidal Chastanet, o jovem que inspirou toda essa história.

Redação CicloVivo