- Publicidade -
guariteca
Fotos: Divulgação

Enquanto a Zona Norte de São Paulo retoma o formato presencial da Bienal Internacional do Livro, moradores da Rua Areado, no Jardim Robru, na Zona Leste, notam uma novidade que está chamando a atenção. Uma guarita sem uso foi transformada em biblioteca comunitária, com livros disponíveis para toda a comunidade. A ideia da “guariteca” é democratizar o acesso à leitura na região.

- Publicidade -

A iniciativa é do Marista Escola Social Ir Robru, que atende 250 crianças de 0 a 5, em situação de vulnerabilidade social na região.

“A Guariteca surge da proposta de ser um ambiente cultural à disposição da comunidade. A escola, que já possuía livros de literatura infanto-juvenil e adulta, transformou esse espaço sem uso em algo com benefícios para todo entorno”, reforça Glades Serra, diretora da unidade.

Guariteca

biblioteca comunitária guarita
Foto: Divulgação

Na Guarita, os leitores podem encontrar livros de poesias, histórias, literatura infanto-juvenil, entre outros, nos diversos gêneros textuais destinados a adolescentes, jovens e adultos. Segundo a pesquisa “Viver em São Paulo: Cultura”, realizada pela Rede Nossa São Paulo e Ibope, para 24% dos moradores dos bairros da Zona Leste, a proximidade de casa é um dos principais fatores para frequentar atividades culturais.

Biblioteca comunitaria
Foto: Divulgação

Para a diretora da Escola Social, em regiões com baixos índices de equipamentos culturais, uma biblioteca comunitária é capaz de promover a democratização do acesso aos livros.

- Publicidade -

“É através da leitura que ocorre a emancipação da comunidade. Os livros promovem a inserção e aprofundamento de conhecimentos, a disseminação da informação, multiplicação e reconhecimento de experiências. Além disso, cria um ambiente que promove uma educação emancipadora, de qualidade e para todos”, reforça.

Guariteca
Foto: Divulgação

Como projeto piloto, neste primeiro momento a Guariteca está aberta aos familiares dos alunos, mas a proposta é abrir em breve para toda a comunidade. O horário de atendimento é de segunda à sexta das 7h às 17h, e não há tempo máximo para devolução dos livros emprestados.

guariteca
Foto: Divulgação

Marista Escolas Sociais

Marista Escolas Sociais atende gratuitamente 7700 crianças, adolescentes e jovens por meio de 19 Escolas Sociais, localizadas em cidades de Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Os alunos atendidos nas Escolas Sociais têm acesso a uma educação de qualidade e gratuita que vai desde a educação infantil até o ensino médio, além de projetos educacionais e pedagógicos que acontecem no contraturno.

- Publicidade -

LEIA MAIS: