“Acreditamos que para mudar o mundo, precisamos mudar o quintal da nossa casa primeiro.” Foi com essa premissa que a família Prado deu início a um projeto que tem transformado o bairro onde vivem, na cidade de Socorro, interior de São Paulo. Juntos, pai, mãe e dois filhos, de seis e três anos, plantam uma árvore por dia.

A ideia surgiu em setembro de 2014. Poucos dias após o tema aparecer em uma conversa de família, eles já estavam partindo para a ação e dando início oficial ao “Plantar uma árvore por dia”. Em entrevista ao CicloVivo, o gestor público Franks Prado explicou de onde veio a inspiração: “Acompanhando as lamentações sobre crises, meio ambiente e política por meio das redes sociais, resolvemos ir na contramão disso tudo e fazer algo em que poderíamos contribuir individualmente e consequentemente com o coletivo.”


Foto: Reprodução/Facebook

O projeto deu mais do que certo. Até o momento, a família já plantou 185 mudas. Mesmo sem ter apoio governamental ou privado, o plantio é sagrado e o pai garante que não existe dificuldade alguma na iniciativa, apenas alegrias. As mudas são adquiridas por eles na Associação Ambientalistas Copaíba, uma ONG que trabalha em defesa da Mata Atlântica. No local eles recebem as orientações para o plantio e informações sobre quais espécies são mais adequadas para a região em que moram. Depois disso, os quatro colocam a mão na massa.


Foto: Reprodução/Facebook

O objetivo do projeto é plantar 365 árvores, uma para cada dia do ano. Mesmo que demorem anos para as mudas crescerem, os frutos já são colhidos agora. “Acreditamos que através desta ação trabalhamos diariamente o planejamento, a disciplina, a determinação, a prática de hábitos sustentáveis, o convívio familiar, o fortalecendo dos nossos vínculos e acima de tudo as virtudes com nossos filhos, Cauã, de 06 anos, e Vinícius, de 03 anos”, comenta o paulista.


Foto: Reprodução/Facebook

A comunidade que está no entorno também se beneficia e participa desta mudança. Como o plantio é feito em um terreno cedido pela prefeitura, os vizinhos acompanham a movimentação e até se dispõem a participar. O interesse tem sido tão grande que alguns moradores já querem realizar um movimento para incentivar o plantio de árvores em frente às casas. “Desta forma percebemos um movimento natural dos moradores, por ser uma ação silenciosa, em família e que chama atenção de alguma maneira da vizinhança”, explicou o gestor público.


Foto: Reprodução/Facebook

A própria prefeitura do munício paulista se beneficia da atitude. Antes de receber as mudas, o terreno usado no plantio servia como pasto e descarte de resíduos. Com a mudança, a manutenção ficou muito mais fácil e a família Prado ainda se compromete com o monitoramento durante dois anos, até que as árvores estejam fortes para o desenvolvimento.

A ação tem inspirado empresas locais e, através da página do projeto no Facebook, pessoas de diferentes cidades têm compartilhado experiências semelhantes e demonstrado o desejo de replicar a ideia em outras partes do país. “O objetivo é esse: despertar a iniciativa para que outras pessoas possam fazer o mesmo. Já imaginou se mais famílias fizessem o mesmo?”, indaga o pai.


Foto: Reprodução/Facebook

No que depender da família Prado o plantio não vai se limitar à cidade de Socorro. “Pretendemos ampliar essas ações realizando eventos pontuais em outras cidades para que famílias possam realizar essa intervenção verde em áreas urbanas de suas comunidades”, finaliza Franks.

A família faz questão de registrar todos os detalhes desta empreitada através de fotos e vídeos. O plantio diário pode ser acompanhado através da página do projeto no Facebook. Clique aqui para acessar.

Por Thaís Teisen – Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.