Deficientes visuais ganham curso exclusivo de automaquiagem

Imagine fazer um delineado perfeito ou aplicar um batom sem enxergar. Esse será o grande desafio das mulheres cegas e com baixa visão que irão participar da segunda edição do curso de automaquiagem promovido pela Laramara – Associação Brasileira de Assistência à Pessoa com Deficiência Visual, em parceria com o Jacques Janine. Realizado na sede da instituição assistencial, em São Paulo, o projeto acontecerá às quartas e quintas-feiras, de 14 a 29 de setembro, das 10h às 12h.

O principal objetivo do curso, que acontece sob a coordenação da maquiadora e consultora de imagem do Jacques Janine, Chloé Gaya, é valorizar a beleza e melhorar a autoestima das alunas, além de contribuir para sua independência e inclusão social. Em seis aulas teóricas e práticas, o projeto também surge como uma oportunidade enriquecedora de autoconhecimento, pois ensina as participantes a mapear seu próprio rosto e a identificar seus traços, por meio da experiência tátil e de técnicas de maquiagem.

Nesta segunda edição, Chloé avalia que a troca de experiência adquirida na primeira edição do projeto contribuiu para aprimorar as técnicas que serão ensinadas na nova turma, possibilitando também a criação de um curso profissionalizante, que permitirá incluir as participantes no mercado de trabalho. “Não há como negar que foi surpreendente o aprendizado das alunas. Era uma superação a cada aula. Com a continuidade desta iniciativa, queremos enfatizar que as mulheres com deficiência visual podem realizar qualquer tipo de atividade, até se maquiar sozinha, inclusive, outra pessoa”, explica.

Nesta edição, além do time de maquiadoras voluntárias do Jacques Janine que dão apoio ao projeto, o curso contará com a presença ex-aluna Ana Claudia Domingues como tutora, que, mesmo sem enxergar por causa de uma doença chamada retinose pigmentar, venceu suas dificuldades e aprendeu todas as técnicas de maquiagem. “Nunca achei que poderia usar maquiagem no meu dia a dia ou se conseguiria maquiar meus olhos, porque é a região mais sensível do meu rosto. O curso de automaquiagem me trouxe uma nova perspectiva de vida. Também fiquei surpresa com o convite para ser tutora do curso, por isso, pretendo mostrar às alunas que é possível usar delineador, sombra, base e batom, para que elas possam valorizar sua beleza, assim como aprendi”, comenta Ana Claudia.

Para conhecer produtos cores e texturas, a Vult Cosmética doou todos os itens de maquiagem que serão identificados em braille, sistema de leitura e escrita dos cegos, texturas e em tipos ampliados. Isso significa que alunas serão estimuladas pelo tato e por outros sentidos sensoriais, fomentando a importância da autovalorização e a independência das pessoas com deficiência visual no dia a dia.

Novas turmas

A previsão para terceira turma do curso de automaquiagem para pessoas com deficiência visual será no primeiro semestre de 2017 e já conta com uma fila de espera de 40 interessadas. Para participar dos projetos socioassistenciais da Laramara, basta entrar em contato pelo site www.laramara.org.br ou pelo telefone (11) 3660-6412.