embalagens de bebida
Campanha mostra ciclo de vida de embalagens de bebida Imagem: Reprodução | Desperte Sua Latitude

Em um mundo de recursos finitos, a economia circular se torna imprescindível para cuidarmos do Planeta. Por isso, o movimento Menos 1 Lixo, em parceria com o Instituto Akatu e a Ball Corporation, líder mundial de embalagens sustentáveis de alumínio, lançam a campanha “Desperte sua latitude”, com o objetivo de informar o consumidor sobre a real circularidade das embalagens que consumimos, como latas, PET, vidro e cartonado.

O projeto de educação ambiental teve seu pré-lançamento com uma websérie no IGTV da Menos 1 Lixo. Com o título de “Fato ou Fake”, a série, composta por três vídeos introduzem o assunto “circularidade e escolha responsável das embalagens” de uma forma divertida e bem próxima da realidade das pessoas.

Por ser um assunto muito distante da grande audiência, a cocriação apostou em estudos de personas, imersão e um resultado lúdico e prático de como aplicar essas escolhas em nosso dia a dia. 

Um website traz ainda todos os detalhes do estudo que foi usado como base para criação do conteúdo. Além do website, um e-book com o conteúdo resumido, está disponível para que todos possam baixar e ter em mãos um guia prático de como ser mais sustentável.

Circularidade

O projeto “Desperte sua latitude” nasceu a partir de dados do estudo internacional ACV (Análise do Ciclo de Vida), que desafia as formas tradicionais de medição da sustentabilidade utilizadas pelo setor de embalagens para bebidas.

Isso porque faz uma análise completa, levando em conta desde a extração da matéria prima, a fabricação, logística e, claro, o pós-consumo e a mão de obra em toda a cadeia de reciclagem envolvida.

No Brasil, a pesquisa revelou que a lata de alumínio tem o mais alto indicador de circularidade de materiais, com um índice de 0.83 de uma escala que vai até 1 para latas de 473ml.

Já parou para pensar na quantidade de embalagens que são utilizadas diariamente?

O último estudo como esse havia sido realizado há mais de uma década no País, reforçando a importância da análise para o cenário atual, onde precisamos resolver a crise global do lixo gerado por embalagens e lidar com a mudança climática. Se temos produtos que não valem a pena reciclar – ou se reciclá-los é muito difícil – tudo que estamos fazendo é gerenciar lixo.

Dados sobre a reciclagem no Brasil:

  • 66% dos brasileiros sabem pouco ou nada a respeito de coleta seletiva (IBOPE Inteligência).
  • 28% não sabem citar quais são as cores das lixeiras para coleta do material (IBOPE Inteligência).
  • Consumimos mais do que o planeta pode prover com sustentabilidade — nossa pegada global equivale a quase 1,75 vezes a capacidade do planeta (Global Footprint Network).
  • Os humanos geraram 2,01 bilhões de toneladas de resíduos sólidos em 2016 (Banco Mundial).
  • No Brasil, apenas 55% das embalagens plásticas descartadas foram recicladas em 2019 (11º Censo da Reciclagem do PET no Brasil).
  • Apenas 40% das embalagens de vidro, importantes para o setor de cerveja no Brasil, são recicladas (CEMPRE).
  • Desafios importantes nos sistemas de reciclagem e coleta dificultam a eficácia da reciclagem e reutilização dos materiais.
  • Mesmo quando os materiais são descartados corretamente, a reciclagem muitas vezes não funciona. Muitos materiais se fragmentam no processo de reciclagem e acabam virando lixo ou produtos de baixo valor.