Um caminhão que transportava mais de 700 gatos para serem abatidos na China se envolveu em um acidente de trânsito e os animais foram salvos por ativistas. Os felinos eram transportados em condições terríveis e foram abandonados após o incidente.

O caminhão, carregado com as gaiolas dos gatos, permaneceu esquecido na estrada após o motorista ser socorrido. Foi necessário que a comunidade local, da cidade de Changsha, se mobilizasse para ajudar a salvar os animais.

De acordo com a imprensa internacional, aproximadamente cem gatos morreram por não terem suportado as condições físicas e climáticas. O restante dos bichinhos foi socorrido através do auxílio de voluntários.

Em declaração à AFP, Xu Chenxin, voluntário da Associação para a Proteção de Pequenos Animais, explicou que era visível que os gatos eram transportados para servirem de comida. Segundo ele, as condições em que os bichos foram encontrados demonstravam que o proprietário não se importava se os gatos estavam vivos ou mortos. Chenxin ainda completa o depoimento dizendo que alguns animais estavam há dias sem comida, sem água e o cheiro era terrível.

Este não é o primeiro caso de animais salvos na China antes de se tornarem comida. Em abril de 2012, um grupo de ativistas resgatou 500 cães que seriam abatidos.

O hábito de ter cães e gatos como itens comuns à alimentação chinesa é questionado há anos por ativistas e populações de todo o mundo. No entanto, ainda assim, aproximadamente quatro milhões de gatos são consumidos todos os anos. Já os cachorros estão presentes na culinária de outras nações além da China. Indonésia, Coreia, México, Filipinas, Polinésia, Taiwan, Vietnã, Antártida e até em alguns pontos da Suíca a prática é bastante comum.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.