Vinte e dois reeducandos do Centro de Atendimento Socioeducativo de Palmas (Case), capital de Tocantins, já estão colhendo os legumes e hortaliças produzidos na horta comunitária desenvolvida pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder) e pelos internos da instituição, para serem utilizados no preparo das refeições do próprio centro.

A horta comunitária no Case ocupa uma área de cinco mil metros quadrados, onde os internos realizam, com a orientação de um técnico e de um engenheiro agrônomo, o preparo do solo, plantio e cultivo  de hortaliças, abóboras, milhos e mandiocas, entre outros.

Para o secretário de Desenvolvimento Rural, Roberto Sahium, o projeto da horta comunitária promove a integração dos adolescentes e contribui na resolução dos problemas, principalmente daqueles que estão cumprindo as medidas socioeducativas. “A horta é uma das ferramentas utilizadas na reeducação dos jovens, além de enriquecer os alimentos nas mesas dos internos e colaboradores do Case”, pontuou Sahium.

Foto: Seder/Divulgação
Foto: Seder/Divulgação

A horta, que já produziu várias safras, é uma parceria da Seder com a Secretaria Estadual de Cidadania e Justiça (Seciju) e a Defensoria Pública do Estado, por meio de um contrato de cooperação para desenvolver em conjunto com os reeducandos e educadores o trabalho no cultivo da horta.

As informações são da Prefeitura de Palmas.