Democratizar o acesso ao cinema é uma das missões do Projetar: Toda Forma do Cinema, iniciativa desenvolvida pelo Telecine em parceria com ONGs e outras instituições para levar a experiência da sétima arte a pessoas com limitações físicas ou econômicas. Lançado há três anos, o projeto passou por quatro cidades no país e já contou com a participação de mais de quatro mil convidados. 

No vídeo “Filme no Escuro” as pessoas que não tem deficiência visual podem entender um pouco melhor como é a experiência promovida por estas sessões de cinema especiais.

“Nessas sessões, os filmes são exibidos com audiodescrição, e uma equipe composta prepara uma dinâmica especial para a exibição: eles auxiliam os convidados na chegada às cadeiras da sala do cinema e entregam os combos com pipoca e refrigerante. Existe também um cuidado com a iluminação da sala e a escolha dos filmes, uma vez que cenas com muitas luzes podem incomodar pessoas que tem baixa visão”, afirma Daniela Evelyn, Diretora do Projetar no Telecine.

Com ações mensais que exibem sucessos de bilheteria, a iniciativa convida públicos que muitas vezes não têm acesso ao cinema. Para realizar as sessões, a marca se reuniu com parceiros como a agência Oito e fundações como Dorina Norwill e Benjamin Constant. 

Além das sessões para deficientes visuais, o Projetar também promove a magia do cinema para pessoas em situação de refúgio, e jovens em vulnerabilidade. “Se o propósito da marca é levar a magia do cinema para todos, é necessário colocá-lo em prática para todos os públicos. A partir dessa missão, surgiu o Projetar: Toda Forma de Cinema, ação com a qual esperamos estimular outras marcas e parceiros a tomar iniciativas de inclusão”, explica Daniela.

Em 2020, o Telecine pretende ampliar o projeto. A empresa busca novos parceiros para promover mais inclusão, expandindo o número de participantes do Projetar, desenvolvendo novos formatos de exibições especiais para públicos que estão distantes do cinema.