compostagem lixo orgânico
Imagem: Capa

Recuperar 90% dos resíduos orgânicos e 60% dos recicláveis secos estão entre as metas de Florianópolis a serem alcançadas até 2030. Na cidade, a prática da compostagem de lixo orgânico é levada a sério, tanto que virou lei em 2019. Para compartilhar esta experiência e estimular maior adesão, a prefeitura acaba de lançar o livreto “Compostagem Comunitária – Um guia completo sobre valorização e gestão de resíduos”.

“O manual pretende tornar fáceis e acessíveis os conceitos básicos da compostagem e estimular as ações de agricultura urbana”, informa a gerente da Divisão de Gestão Ambiental da Comcap, Daiana Bastezini. A Comcap é responsável pela coleta e limpeza pública de Floripa.

O livreto inicia com uma introdução básica sobre os resíduos sólidos, definindo o que são os resíduos orgânicos, secos e o que são rejeitos. Em seguida, traz o conceito da compostagem, suas vantagens, e ensina como implantar tal sistema em escala comunitária.

O material explica o passo a passo e levanta ainda possíveis problemas e soluções durante o processo, além de dar exemplos reais de projetos executados em Florianópolis. Por fim, ainda disponibiliza uma planilha para controle e monitoramento que será essencial para a manutenção de um pátio de compostagem.

Segundo a prefeitura, serão impressos dois mil exemplares, mas já é possível acessar a versão digital do guia “Compostagem Comunitária” gratuitamente.