Na última terça-feira (27), foi inaugurado um projeto de compartilhamento de veículos na cidade de Palhoça, na Grande Florianópolis (SC), que promete ser uma opção econômica e sustentável de se locomover.

Para amenizar o trânsito, a intenção é reunir mais pessoas para usar um só carro, ao invés de cada passageiro congestionar as ruas com seu veículo particular. O sistema foi desenvolvido pela startup Podshare, formado por um grupo de jovens da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e funciona da seguinte maneira: após realizar um cadastro no site, o usuário recebe um cartão magnético e já pode fazer a reserva do veículo informando quando e por quantas horas precisará do serviço. Então, com o cartão ele destrava as portas do carro e as chaves ficam na ignição.

O usuário também pode relatar na central de atendimento qualquer dano no veículo antes de utilizá-lo, isso evita que seja responsabilizado por imprudência de outro. Na hora de devolver, basta encostar o cartão no parabrisa para travá-lo novamente.

O carro, da empresa Hertz, é um Gol 2014, 1.0, de quatro portas, que pode ser locado por R$ 18 a hora incluindo gasolina, vaga de garagem, seguro e manutenção. O modelo possui ar-condicionado, airbag e freios ABS.

Por enquanto, há apenas um automóvel disponível e o projeto está sendo testado por funcionários do Instituto de Apoio à Inovação e Tecnologia do Continente (Incubadora Inaitec), localizado em um luxuoso condomínio empresarial. A ideia é espalhar 20 veículos em quatro macrorregiões de Palhoça para que qualquer morador cadastrado no sistema do aplicativo possa utilizá-lo.

Além disso, os desenvolvedores querem estimular a carona, fazendo com que não só o automóvel como também os espaços dentro dele sejam, sempre que possível, compartilhados. O modelo pode servir de inspiração para os municípios que buscam melhorar a mobilidade urbana. Para saber mais, clique aqui.

Marcia Sousa – Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.