mini casa
Foto: Ecocapsule

Vamos fugir deste lugar, baby! Há quase quatro décadas Gilberto Gil lançava o que viria a ser um hit para os amantes de viagens. Em tempos normais, viajar pode ser um alento para enfrentar momentos difíceis. Mas, sendo o isolamento social uma das mais eficientes medidas para barrar a disseminação do novo coronavírus, neste momento só nos resta sonhar com quando poderemos voltar a “cair na estrada”. E se é para sonhar, vamos sonhar grande: conheça a Ecocapsule, a casa-móvel que pode ir para qualquer lugar do mundo.

Equipada com painéis solares e uma mini turbina eólica, esta pequena residência é autossuficiente energeticamente. Ou seja, é possível levá-la por aí sem depender da energia fornecida pelas redes de transmissão -, privilégio ainda custoso de obter até em uma casa comum.

A casinha também possui um sistema de coleta de água da chuva, que é filtrada e pode ser usado para o consumo humano. Projetada para duas pessoas, a cápsula é fabricada pelo escritório eslovaco Nice Archtects.

Quando o escritório propôs o projeto, em 2009 durante uma competição de arquitetos e engenheiros nos EUA, o foco era outro. Eles pensaram que a unidade habitacional poderia ser útil aos profissionais que precisam estar na natureza por longos períodos. Cientistas, fotógrafos, guardas florestais, por exemplo.

A cápsula também poderia ser usada como alojamento em situações de emergência, uma vez que pode ser enviada rapidamente. Até criar campos sanitários em locais de infraestrutura precária, por exemplo.

Entretanto, a ideia chamou a atenção de endinheirados do Vale do Silício e, em 2018, a casa-móvel passou a ser vendida comercialmente. Na época, foram lançadas 50 moradias para moradores dos Estados Unidos, Japão, Austrália e União Europeia.

A versão original é como a que descrevemos acima e custa cerca de 80 mil euros. Recentemente, a empresa lançou um segundo modelo chamado de SPACE.

Versão SPACE

A nova versão custa cerca de 50 mil euros e é semi off-grid, ou seja, não é totalmente fora da rede. Sem turbina eólica, é equipada com painel solar removível. Além disso, possui um visual mais clean, com armário embutido de madeira e piso laminado. Já seu exterior é revestido com fibra de vidro. O modelo também pode ser personalizado para o cliente.

Na casa-móvel original, a turbina eólica produz 750W de energia limpa, enquanto os painéis solares produzem 880W. Já na versão mais modesta o sistema energético inclui 200W de energia solar e 1,2 kWh de capacidade de bateria. Em ambas há bateria de armazenamento para o excedente energético, além de instalação elétrica pré-configurada e conexões externas para recorrer a redes externas, quando necessário.

Interior da casa-móvel

A Ecocapsule se encaixa em qualquer contêiner de tamanho padrão e também pode ser transportada através de reboque para qualquer lugar do mundo. Para ser perfeita só se fosse uma cápsula do tempo… ainda bem que sonhar é de graça.

Mais informações você encontra no site da empresa.