- Publicidade -

White Rock, um pequeno subúrbio em Vancouver, Canadá, agora pode se vangloriar de ter a maior parede verde da América do Norte, graças a Green Over Grey Living Walls and Design, empresa canadense que projeta e instala paredes verdes (também conhecidas como paredes vivas). Uma parede descoberta de aproximadamente 279m2 é agora um exuberante jardim de uma grande variedade de vida vegetal. Ela está localizada na fachada da Biblioteca Pública Semiahmoo.

Esta parede viva é composta por mais de dez mil plantas individuais que representam mais de 120 espécies. Entre elas estão forrações, plantas perenes de grande porte, arbustos e árvores pequenas.

Este jardim autossuficiente vertical é afixado no exterior do edifício, embora também seja possível cultivar jardins deste tipo em espaços interiores. A tecnologia desenvolvida para este método é um solo livre, e as plantas recebem água e nutrientes a partir de suportes verticais ao longo da fachada ao invés do chão. A estrutura imita a ação capilar que as plantas usam naturalmente para crescer verticalmente sobre falésias, escarpas, ramos ou ao longo de cachoeiras.

- Publicidade -

"A grande diversidade de espécies de plantas escolhidas cria um ecossistema equilibrado, que é um oásis urbano para as abelhas, borboletas e beija-flores", diz Patrick Poiraud, diretor da empresa. "A parede viva ajuda a isolar o edifício, purificar o ar e transforma o concreto cinza em centenas de tons de verde."

A parede beneficia tanto os habitantes do edifício como as pessoas que passam pela área. Ela aumenta a biodiversidade e ao mesmo tempo proporciona um sistema natural que melhora o consumo de energia do edifício. A empresa tem encontrado muitas aplicações para a vida vegetal, tornando a sua utilização mais fácil e mais acessível, para melhorar a vida das plantas naturais dentro de nossas cidades.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -