Um projeto californiano propõe o reaproveitamento de móveis para ajudar pessoas em situação de risco. Uma vez por mês acontece um evento na cidade Santa Ana em que peças seminovas são colocadas à venda.

Já não é de hoje que usar móveis antigos na decoração tornou-se uma prática moderna. O consumo do “vintage” agrada tantos os mais velhos, como as pessoas mais jovens e “descoladas”. É bom para o bolso e mais ainda para o meio ambiente. A prática incentivada pelo projeto Furnishing Hope além de ecológica ainda tem cunho social.

Os móveis são todos doados por pessoas ou empresas. A proposta da ação é reverter a renda arrecadada para os projetos sociais. A missão do grupo é levar um ambiente favorável às pessoas em estado de risco. “Com a experiência de designers de interiores, transformamos casas em casas confortáveis”, afirma o site do projeto. A intenção é ajudar as famílias a se recuperarem de suas perdas com mais otimismo.

A iniciativa partiu da designer Beth Phillips, que após anos planejando casas para seus clientes percebeu o desperdício e a oportunidade de ajudar pessoas com os móveis que eram descartados nas reformas. O Furnishing Hope, através de doações e uma rede de designers e voluntários que usam suas habilidades para transformar o ambiente de cada casa, dá a oportunidade para famílias viverem em um ambiente agradável e alegre.

 Os interessados em ajudar podem fazê-lo através de doações em dinheiro ou doando um móvel. É possível também “adotar” uma família, uma espécie de apadrinhamento, além disso, o grupo também criou um cartão de crédito em que parte do dinheiro das compras do consumidor é revertido para a instituição. Com informações do “Ser sustentável com estilo”.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.