Uma casa para uma família de seis pessoas com baixo orçamento se mostrou como uma perfeita oportunidade para o escritório indiano de arquitetura Wallmakers. Para conseguir finalizar o projeto com o orçamento apresentado, os arquitetos optaram por utilizar materiais recicláveis e naturais como restos de demolição e terra batida para otimizar a residência.

Fotografia de Anand Jaju via Wallmakers

A casa foi batizada de Debris House, Casa de Escombros em tradução livre, por ter sido construída em um local onde foram descartados restos de demolições de outros prédios, que foram inclusive reutilizados na construção da Debris.

Inspiração local

Apesar de cidades como Patanamtita – pequena, no sul da Índia -, onde a casa foi construída, abrigar predominantemente construções de vidro, concreto e aço como reflexo dos prédios das cidades maiores, os arquitetos não se importaram em ir no sentido contrário e utilizar materiais mais naturais e clássicos na construção. Segundo eles, a esperança que tinham era que o design da Debris House inspirasse as cidades a encontrar suas próprias linguagens arquitetônicas.

A Debris House finalizada

O resultado do trabalho do Wallmakers foi uma residência de aproximadamente 185 m², com sistema de coleta e reaproveitamento de água da chuva e ambientada para permitir uma melhor circulação do ar. Essa última foi possível graças à Debris Wall, estilo desenvolvido pelo escritório que utiliza materiais reciclados para construir paredes espiraladas que servem como ponto focal e permite o resfriamento dos ventos que entram na casa.

Debris Wall | Fotografia de Anand Jaju via Wallmakers

Os móveis da casa também foram construídos com materiais reaproveitáveis, principalmente a partir das caixas de madeira. As janelas são protegidas para minimizar a entrada do calor solar e apesar do telhado e da laje serem feitos de concreto, cascas de coco foram misturadas para diminuir a quantidade de cimento.

“Enquanto a casa usa várias tecnologias alternativas, há um certo capricho e diversão em seu design”, disseram os arquitetos. “Olhando para o contexto local, o projeto se manifesta, mantendo humildemente seu compromisso com a sociedade e com o meio ambiente”.