O escritório holandês de arquitetura Delta Sync projetou um pavilhão flutuante à prova de mudanças climáticas. O projeto é um piloto para o desenvolvimento de outras construções na cidade holandesa de Roterdã. A estrutura é formada por três grandes esferas conectadas.

Durante os próximos cinco anos o pavilhão permanecerá ancorado em Rijnhaven e funcionará como um centro de exposições e conhecimento para uma abordagem inovadora e inspiradora sobre energia, clima e água.

A construção deve servir como exemplo para o desenvolvimento de outros abrigos resistentes ao aumento do nível do mar, uma preocupação constante em Roterdã e em toda a Holanda. A intenção é de que no futuro seja possível construir bairros inteiros flutuantes e com sistemas eficientes em água e energia.

O objetivo é de que até 2040 sejam edificadas 13 mil novas casas, entre elas, 1.200 devem ser edificadas sobre a água. Nestes locais será possível morar, trabalhar, fazer compras, entre outras coisas.

O pavilhão foi construído tendo a sustentabilidade como prioridade. A fibra utilizada na estrutura é cem vezes mais leve que o vidro, isso resulta na economia de muitos outros produtos. O aquecimento e o sistema de ar-condicionado são abastecidos por energia solar e pelo uso da água da superfície. Além disso, foram instaladas tecnologias que purificam a água utilizada no banheiro. Com informações do Rotterdam Climate Initiative.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.