- Publicidade -

O designer canadense Adrian Johnson encontrou em lixões e ferros-velhos inspiração para uma criação totalmente inusitada. Ao achar um bom banco, dentro de um carro velho, e a porta de um freezer quebrado ele encontrou a inspiração que precisava.

O resultado final foi um sofá criado pela necessidade de fazer um assento “estiloso” para um casamento. A mobília precisaria mudar a cena típica de um casamento e deveria servir para que os convidados pudessem descansar. A tarefa não era muito simples, já que tudo isso deveria estar de acordo com um casal muito criativo e ser livre de custos.

Depois de passar anos mantendo carros usados “vivos” e com um talento especial para concertos, o canadense foi a um ferro-velho para encontrar algumas peças para seu carro. Enquanto vasculhava centenas de automóveis, ele encontrou uma antiga BMW de duas portas, com um banco praticamento novo. Foi então que ele teve a base para o seu conceito.

- Publicidade -

Segundo ele, a parte mais difícil ele já tinha: um lindo couro vermelho, o conforto da engenharia alemã e um preço que ele podia pagar. Com a primeira etapa concluída, o segundo passo era conseguir algo que pudesse dar uma cara diferente ao banco. Após pensar muito lhe surgiu a ideia de aproveitar uma geladeira. O local escolhido para achar a estrutura: ferro-velho.

A procura saiu melhor do que ele poderia esperar. Ao chegar no estabelecimento o designer logo encontrou o que procurava, a porta de um freezer cromado, com o tamanho perfeito para a confecção do sofá.  Assim que surgiu a criação chamada de Fridgecouch.

Três anos e três projetos depois, Johnson diz que ainda se encontra absorvido pela energia que as pessoas trazem para ele quando experimentam algo novo e inesperado. “A vida é uma coisa engraçada. Você nunca sabe aonde ela vai te levar ou o que você vai encontrar. O Fridgecoutch se tornou um propósito para mim, a chance de trazer a reciclagem para as pessoas de uma maneira que eles nunca imaginaram. Mas isto é somente o começo.”

Johnson além de artista e designer já foi profissional no esporte. Corredor de snowboard, sua carreira durou dez anos e por cinco, representou Portugal na Seleção Nacional. Impulsionado pela paixão da realização e auto-expressão, uma carreira promissora em design foi a necessária combinação de desafios e criatividade que apoiou a transição dos esportes competitivos.

Hoje ele canaliza sua energia, tanto em seu trabalho como desenhista de arquitetura como artista de mobiliários reciclados.

Os Fridgecouch estão disponíveis para venda como peças de arte únicas. Para mais informações acessem o site do designer.

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -