O designer asiático Chan Wen Jie criou uma escada conversível para atender às necessidades de acessibilidade de cadeirantes e pessoas portadoras de dificuldades motoras.

Para acionar a rampa basta pisar em uma alavanca, localizada ao lado do primeiro degrau, e todo o piso fica em ângulo e unido para formar a rampa.

As vantagens do equipamento seriam os baixos custos de implantação, fácil instalação e o mínimo de manutenção.

Apesar de interessante, a utilização deste sistema não seria a solução para acessibilidade de edifícios públicos, comerciais, e de condomínios residenciais brasileiros, já que por lei, todos devem proporcionar rampas de acesso com inclinações mais suaves, para que o cadeirante possa subir sem a ajuda de terceiros.

De acordo com a norma brasileira, a inclinação máxima para rampas é de 8,33% (inclinação suave). No caso desta escada conversível, a inclinação seria muito alta, em torno de 48%, dependendo da altura e largura dos degraus, o que exigiria uma pessoa muito forte para empurrar o cadeirante.

Por Mayra Rosa – Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.