- Publicidade -

A construção da “Espiral Solar” entrou em atividade pela interrupção dos trabalhos no arranha-céu Chicago Spire, nos Estados Unidos. Na ocasião, o escritório de arquitetura Chicago Architectural Club disse, "o estouro da bolha imobiliária deixou muitos arquitetos sem trabalho, e um número de locais em construção dentro da cidade incompleto ou interrompido. No entanto, há oportunidade neste colapso.” 

Apesar do aparente desespero do momento, eles detectaram uma nova liberdade para os arquitetos de especular, propor, instigar e agitar uma cidade diferente para explorar novas linguagens para o desenvolvimento local em Chicago, e talvez outras áreas urbanas, o que seria uma solução não apenas para aquele local mas com alguma aplicabilidade a outros em situação semelhante.   

O Solar apareceu com uma nova linguagem de arquitetura com design sustentável, um conceito para o preenchimento urbano. O projeto é uma construção silenciosa e barata de energia solar para uso público ou de negócios que pretende fornecer mais de um megawatt de energia a partir de cinco mil painéis solares. A Espiral Solar é uma usina de energia que serve também como local para realização de conferências e área de exposição. 

- Publicidade -

Ela pode ser modificada em outros lugares; os arranjos podem variar e abraçar os estratos suburbanos e de negócios da sociedade, cada um com sua escultura única de painéis fotovoltaicos combinando com produção de energia não-invasiva. 

O prédio solar cresce a partir de uma construção com 26m de diâmetro, aproximadamente, que contém os controles da usina no nível mais baixo do edifício. As salas de conferência e auditório estão localizados no subsolo e são abertas para o andar térreo. Exposições, conferências e espaço de recepção ocupam o nível da rua, da qual a espiral solar envolve a galeria do auditório e as áreas de estacionamento. No topo, a construção oferece um telhado verde com acesso ao público. Ao longo da espiral, as janelas de vidro e as passarelas oferecem uma vista para a cidade e o lago. O projeto é uma nova abordagem à concepção sustentável de uso misto. 

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -