Gastar dinheiro com uma viagem pode te fazer muito mais feliz do que comprar um celular novo. Esta é uma das conclusões de um estudo divulgado recentemente e produzido por pesquisadores da Universidade de Chicago e de Cornell. Durante a pesquisa eles analisaram quais eram os sentimentos dos participantes em relação às experiências e à compra de produtos. Viagens, jantares e outras atividades parecem ter o poder de deixar todos mais felizes e gratos.

Uma das justificativas para esta conclusão está no hábito constante e praticamente inerente ao ser humano de comparar suas posses com os demais. Segundo o estudo, é muito mais comum que as pessoas compararem os tipos de celulares, carros ou casas, do que ficar tentando avaliar quem teve a melhor viagem, por exemplo. Esta comparação não tende a ser algo saudável para o corpo e, muito menos, para o bolso.

Em contrapartida, as experiências têm poder para elevar as interações interpessoais. Seja em um passeio ao parque ou em um jantar com a família, investir tempo e dinheiro em atividades tende a juntar pessoas, o que as deixa também mais gratas.

Em uma das fases de pesquisa, os cientistas colocaram os participantes em contato com sites de apoio a viagens, como o TripAdvisor, e com sites de compras, como a Amazon. No experimento os pesquisadores perguntaram aos voluntários quais tinham sido as suas emoções após as duas abordagens. Em todos os casos os sites que proporcionam experiências instigaram sentimentos melhores e mais gratidão do que as páginas de compras.

“As pessoas podem dizer ‘eu estou emocionada com o produto que eu acabei de receber’, mas raramente eles dirão que estão gratos por isso. É mais comum as pessoas dizerem ‘Eu sou muito grato pela oportunidade que eu tive de conhecer aquele país’”, explica Thomas Gilovich, um dos autores do estudo.

Clique aqui para acessar o estudo completo.

Redação CicloVivo