- Publicidade -

Reduzir todo o lixo produzido por uma família por um ano a ponto que ele caiba dentro de um pote. Parece inacreditável, mas foi isso que duas famílias fizeram e a experiência é compartilhada por meio de um blog.

Tara Smith vive com seu marido, os dois filhos e um cachorro na cidade canadense Victoria, província de Colúmbia Britânica. O interesse por livrar-se da produção de lixo surgiu quando sua amiga Katelin Leblond (também casada e mãe de duas crianças) mencionou que estava lendo o bestseller “Waste Free Home” (Casa livre de resíduos, em tradução livre), de Bea Johnson. Após muita pesquisa e conversa, inclusive com suas respectivas famílias, ambas resolveram mudar radicalmente seus hábitos.

Há um ano elas deram início a jornada de minimizar ao máximo a produção de lixo. Escolhas e cuidados diários, dentro e fora de casa, fizeram com que, após um ano, elas possam ver todos os resíduos de suas famílias em dois potes de vidro.

- Publicidade -

“Como uma família que agora tem mais tempo para se concentrar na criação de memórias e experiências, em vez de coisas, minimizamos os itens em nossa casa e isso nos tem feito muito mais felizes. Há muito menos limpeza a ser feita. Menos coisas, menos stress”, garante Tara. O mesmo sentimento é compartilhado com Katelin. “Foi embora o stress e a ansiedade e eu não percebia que tudo isso estava presente até o momento que tais problemas se foram. Estou mais feliz e mais calma e nossas crianças experimentam igual, se não maior, felicidade desde que começamos nossa mudança. Construímos relacionamentos mais fortes com os nossos vizinhos e nossa comunidade”, conta ela.

Agora elas levam os próprios recipientes para onde quer que vão, como sacolas, potes e copos reutilizáveis. Materiais desnecessários, como papel toalha, foram banidos de suas cozinhas. Embalagens são recusadas, assim como a compra de itens novos. Outra mudança essencial no estilo de vida foi dedicar mais tempo à cozinha e aprender a fazer produtos de higiene pessoal e de casa.

Katelin, que junto à amiga criou o blog “Pare Down”, cresceu na costa oeste do Canadá, cercada por oceanos, montanhas e florestas. Segundo ela, toda essa paisagem tornava-a ciente da fragilidade do planeta. Ainda assim, em algum momento da vida foi tomada pelo que chama de “roda do consumismo” e se perdeu no caminho.

“Comprei a ideologia que eu precisava ganhar mais dinheiro para comprar mais coisas e isto faria eu me sentir mais feliz. A noção de que tudo está conectado – que minhas compras e estilo de vida têm impacto para mais tarde me afetar negativamente – me escapou temporariamente”, relata Katelin.

Receitas de molhos e pratos, como fazer festas sem gerar resíduos, como fazer seus próprios cosméticos. Estas são alguns dos assuntos tratados no blog “Pare Down”. Para acompanhar a experiência, clique aqui.

“Este estilo de vida não é uma transição que vai acontecer do dia para a noite. É um esforço diário para que um dia possamos viver uma vida livre de resíduos”, afirma Tara. “Nós não estamos 100% livre de resíduos…ainda. Mas, já percorremos um longo caminho ao longo do último ano e estamos animadas sobre o futuro”, entusiasma-se Katelin.

Redação CicloVivo

- Publicidade -