A reflexologia é uma terapia extremamente eficiente, que utiliza massagens em pontos específicos do corpo, os plexos nervosos, para evitar o surgimento de doenças e outros problemas de saúde. Em muitos casos, ela também ajuda a aliviar dores e acalmar, o que a torna muito eficiente para a aplicação em bebês.

O pé é um dos membros com mais pontos de estímulo. Por isso, é muito comum que adultos que passam por tratamentos de reflexologia recebam massagens nos pés, o mesmo pode ser feito com os bebês.

Não é necessário ir a um especialista. Alguns princípios básicos da reflexologia podem ser aplicados pelos próprios pais, ajudando a acalmar o bebê e, de quebra, a aumentar os laços entre pais e filhos.

“Os bebês são muito sensíveis e, às vezes, os pais se veem sem saber o que fazer para acalmá-los. Nem sempre o choro significa dor, é apenas uma forma da criança se comunicar com o mundo externo. Por isso, a reflexologia se encaixa tão bem nesses casos. Com apenas um toque, ela vai causar relaxamento, calma e até um alívio de dor, caso este seja o caso”, explica o fisioterapeuta Otávio Gomes.

Segundo ele, os bebês ainda têm os arcos dos pés subdesenvolvidos e a pele muito macia, assim a reflexologia age de forma ainda mais rápida e eficaz. Os pais ou cuidadores precisam apenas aplicar uma leve pressão sobre os pontos em que estão os plexos nervosos congestionados. Esse simples ato já é suficiente para aliviar os bloqueios e restaurar o fluxo de energia. O especialista indica que a massagem seja feita em um ambiente tranquilo e aquecido, para deixar o bebê ainda mais relaxado. Quanto mais sensível o bebê estiver, mais ele sentirá o toque. Portanto, faça as massagens exercendo uma pressão muito leve.

“A reflexologia pode aliviar cólicas, prisão de ventre e irritação instantaneamente”, comenta o fisioterapeuta. Logo nos primeiros cinco minutos de tratamento o bebê já vai sentir o efeito benéfico da técnica. Gomes ainda acrescenta, que não existe idade mínima para o uso dessa técnica, já que as massagens podem ser feitas desde o momento em que o bebê nasce e continuar a ser usada até a fase adulta.

Veja na imagem abaixo alguns pontos e a quais órgãos eles correspondem:

Foto: Jim Ji
Foto: Jim Ji/Flickr

Redação CicloVivo