No dia 31 de maio (sexta-feira), a Umapaz realiza mais um minicurso gratuito que vai debater o ativismo alimentar, que é considerado por alguns autores como um dos movimentos sociais mais vibrantes da atualidade. Ele se debruça em questões que vão além da comida e complexifica a relação do ser humano com os outros reinos da natureza. As inscrições são gratuitas, mas as vagas são limitadas.

Ativismo alimentar

Este movimento apresenta-se como uma vertente do ativismo político que emergiu na década de 1960 como uma perspectiva mais porosa, comprometida e criativa de fazer política. Ele surge como um guarda chuva interdisciplinar que abriga diferentes movimentos e discussões de amplo alcance nas sociedades nos quais a comida aparece como elemento transversal que merece ser melhor compreendido como um formato de ação política, o que esse curso se propõe a fazer.

Diversos destes movimentos apresentam propostas que se relacionam diretamente com questões socioambientais diversas e possuem implicações nos nossos sistemas agroalimentares bem como na própria relação humano-natureza.

Programação

O ativismo alimentar / 9:00 – 12:00 horas

O ativismo alimentar é um tipo de ativismo político cujas ações são voltadas para debater e mobilizar temas diversos como o agrobiopoder, a reforma agrária e a soberania alimentar; a ecogastronomia; o risco e as contaminações alimentares; a insegurança alimentar e a fome; o fortalecimento dos atores sociais que produzem comida (no caso, os agricultores familiares, assentados, agroflorestais, quilombolas, ribeirinhos, pescadores indígenas, neoruralistas); o fomento de sistemas agroalimentares tradicionais; a valorização do prazer de comer e a importância da comensalidade; o bem estar animal e ao questionamento das visões antropocêntricas; as questões de gêneros ligadas a diferentes instâncias do ato de comer, além dos impactos ambientais relacionados aos sistemas agroalimentares que, nesse curso, terá um destaque especial.

Convidada: Elaine de Azevedo. Nutricionista. Professora do Departamento de Ciências Sociais da UFES – Universidade Federal do Espírito Santo com pesquisa em Sociologia da Alimentação, Saúde e Meio Ambiente e Doutora em Sociologia Política.

Almoço / 12:00 às 13:15

Os movimentos e formas de ativismo alimentar / 13:15 – 15:15 horas

Diversos movimentos e formas desenvolvidas de ativismo alimentar e sua abordagem e propostas tais como: Agroecologia, Agricultura Orgânica e outros sistemas agroalimentares sustentáveis dentre eles o Comércio Justo (Fair Trade), Slow Food, Vegetarianismo/Veganismo, Alimentação Viva, Banquetaço.

Convidada: Elaine de Azevedo

Meio ambiente e os sistemas agroalimentares / 15:30 -17:30 horas

Os impactos socioambientais da agropecuária moderna: dimensões, dados e informações. Relevância do vegetarianismo, dietas baseadas em plantas e do consumo de carne para o meio ambiente. Outras questões ambientais na alimentação.

Convidado: Ravi Orsini Camargo de Souza. Bacharel em Gestão Ambiental e Mestrando em Ciência Ambiental pela USP- Universidade de SP.

Roda de conversa / 17:30 -18:00 horas

Coordenação: Mirian Mayumi Okada e Suely Feldman Bassi

Mais informações

Público: destinado a todos interessados em conhecer e ampliar conhecimento no tema

Vagas: 80.

Dias: 31 de Maio 2019

Horário: 09:00 às 18:00 horas

Local: Sede da UMAPAZ – Parque Ibirapuera.

Endereço: Av. Quarto Centenário, 1268.

Pedestres: Portão 7A.

Estacionamento: Portão 7 da Av. República do Líbano (Zona Azul).

Inscrições aqui.