Durante o processo de crescimento de uma planta, as substâncias simples e os aminoácidos vão sendo transformados em moléculas mais complexas, como formas proteicas, açúcares e vitaminas. De acordo com o especialista em Agricultura Orgânica Thiago Tadeu Campos, essa síntese só pode ser realizada quando a planta está totalmente equilibrada no quesito nutricional, caso contrário, esses aminoácidos permanecem na seiva e funcionam como alimentos para insetos, nematoides e demais pragas que tanto prejudicam a produção orgânica.

Com esse sistema simbiótico em mente foi possível elaborar a teoria da Trofobiose na qual é determinado que uma planta nutricionalmente equilibrada (sadia) está menos suscetível às pragas e doenças do que uma planta desequilibrada nutricionalmente.

Planta saudável

Embora esse conceito pareça demasiadamente simples, ele é de extrema importância tanto para a agricultura convencional como para a agricultura orgânica, pois o seu entendimento é fundamental para que o produtor urbano ou rural tenha uma plantação orgânica com menos pragas e doenças.

A Importância da Teoria da Trofobiose

Ao contrário do que vemos nas grandes plantações, utilizar agrotóxicos e adubos sintéticos não faz com que a planta fique mais rica em nutrientes. Ocorre justamente o oposto disso. O uso de defensivos químicos faz com que exista uma presença breve e supérflua de determinados compostos, além de causar danos permanentes ao solo e ao ecossistema.

A Teoria da Trofobiose resolve a causa do problema e não os seus sintomas. Isso acontece, porque nesta teoria é pontuada a necessidade de nutrir a planta e não apenas de suprir temporariamente a ausência de determinados compostos.

Desnutrição da Planta

A desnutrição de uma planta pode ser causada por diversos fatores, desde a pobreza do solo, até uma má adaptação ao clima ou ao habitat no qual o cultivo se encontra. Esses, entre outros fatores, são responsáveis diretos pela baixa resistência das plantas. Assim, para que o cultivo seja recuperado é necessário reestabelecer os nutrientes que a planta necessita, com técnicas orgânicas e sustentáveis de revitalização, como por exemplo, a adubação orgânica.

A Trofobiose na agricultura orgânica

A teoria da trofobiose tem uma ótima conexão com o estilo de produção orgânico, pois exige a verdadeira nutrição das plantas, através de técnicas como o cultivo protegido, a adubação orgânica e a presença de microrganismos no solo.

Essas estratégias de manejo fazem com que, através da síntese e da decomposição de matéria orgânica, seja possível absorver uma maior quantidade de nutrientes no solo, evitando o uso de quaisquer tipos de insumos agrícolas.

A relação estabelecida entre diversas plantas, assim como a utilização de matéria orgânica para a nutrição do solo são formas milenares de manejo da agricultura e são ideais para que a planta se fortaleça e não adoeça com facilidade. É de extrema importância que o plantio esteja realmente saudável, pois assim será garantida a alta qualidade e a organicidade do produto final.

Pensando na agricultura orgânica de forma sistêmica

Uma planta equilibrada nutricionalmente oferece inúmeras vantagens para o produtor e principalmente para o consumidor final.

Para que essa boa estrutura esteja sempre presente, é preciso analisar a agricultura orgânica de forma sistêmica, ou seja, buscar compreender as interações da natureza e os fatores que fazem com que esse equilíbrio seja possível.

Através da abordagem sistêmica é possível conciliar diversas técnicas de manejo e fazer com que a agricultura seja realizada através de um processo muito mais natural, saudável e sustentável.

DESCRICAO_AUTOR_THIAGO_TADEU_CAMPOS