- Publicidade -

Preservar as nascentes é essencial para garantir a sobrevivência dos rios, da fauna, flora e também das pessoas. Diante de tamanha importância, surgiu o projeto Renascer das Águas, que busca recuperar as nascentes dos rios Pirarara e Tamarupá, em Rondônia.

A iniciativa, que conta com o apoio de organizações não-governamentais, estudantes e da Secretaria Municipal de Agricultura de Cacoal, teve início em março de 2015 e segue conscientizando produtores rurais e resgatando a natureza perdida em diferentes áreas.

Um levantamento feito na região concluiu que os dois rios possuem, aproximadamente, 3.700 nascentes. No entanto, apenas 40% deste total está preservado. O restante das nascentes foi bastante afetado pela produção agropecuária.

- Publicidade -

Para evitar que a situação se agrave, o projeto tem trabalhado em duas frentes: recuperação e conscientização. Não se trata apenas de reflorestar as áreas, mas também protegê-las e conscientizar os proprietários rurais sobre a importância de manter a vegetação nativa para a preservação e manutenção dos recursos hídricos.

A participação dos voluntários e do governo é grande no processo, mas os proprietários têm uma parcela ainda maior, principalmente na propagação do projeto entre os produtores rurais.  Através da Secretaria e do trabalho das ONGs, os rios são desassoreados e toda a areia e pedra é retirada da nascente. Depois a água é canalizada, o entorno da nascente recebe o plantio das novas árvores e a área é cercada, para evitar que o gado avance e destrua o solo. Para que o trabalho não seja em vão, os proprietários se comprometem com a manutenção e cuidado com os rios. O governo de Roraima também permite que qualquer pessoa adote uma nascente e se responsabilize por seu cuidado e manutenção.

Redação CicloVivo

- Publicidade -