- Publicidade -

Assim como a maior parte das metrópoles mundiais, Nova York também sofre com a poluição gerada pelos meios de transporte. No entanto, uma medida que impede que os veículos trafeguem por alguns locais da cidade, tem tido resultados expressivos no combate à má qualidade do ar.

Desde 2006, o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, trabalha com o projeto PlaNYC, que tem como objetivo definir estratégias para reduzir as emissões. Entre as medidas adotadas pela cidade está a interdição parcial no tráfego de carros em locais específicos, que começou a vigorar em 2009. As áreas escolhidas foram a Times Square, um dos símbolos da megalópole e por onde passam diariamente 250 mil pessoas, na Union square e na Herald Square.

Conforme dados do relatório, que avalia as mudanças desde que a medida foi implantada, os níveis de óxido e dióxido de nitrogênio, dois gases liberados pela queima de combustíveis automotivos, foram reduzidos em 63% e 41% respectivamente.

- Publicidade -

“A nova Times Square é um exemplo da energia e vitalidade de Nova York, em vez de poluição e congestionamento”, informou feliz a comissária do Departamento de Transportes da cidade, Janette Sadik-Khan.

Além de beneficiar o trânsito e o ar, a medida melhora também a qualidade de vida da população. Segundo o departamento de saúde, uma redução de 10% dos níveis atuais de poluição, seria suficiente para impedir 350 mortes e 230 internações, que ocorrem anualmente por consequência do trânsito e da poluição intensos. Com informações da Agência EFE.

Redação CicloVivo

- Publicidade -