Poluição do ar mata mais do que alcoolismo e obesidade no Reino Unido

Um estudo encomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou que a poluição atmosférica causa 29 mil mortes anuais no Reino Unido – mais do que a obesidade e o alcoolismo juntos. Só em Londres, todos os anos são registradas quatro mil e trezentas mortes relacionadas ao ar poluído – e, segundo especialistas, as causas não estão apenas relacionadas com problemas cardíacos e respiratórios.

O relatório foi elaborado por uma equipe de 60 especialistas de diversas áreas – cardiologistas, epidemiologistas, pneumologistas e outros –, que analisaram os impactos causados na saúde pelos gases poluentes liberados pelo trânsito, pela indústria e pelas lareiras das casas dos europeus. Um preocupante dado revelado pelo estudo afirma que, além das doenças cardíacas e respiratórias, a poluição do ar também estabelece relações com casos de diabetes, estimula a morte de recém-nascidos e prejudica o desenvolvimento das crianças.

Com o relatório publicado, a ONU está pressionando os países europeus para que medidas eficientes sejam adotadas, a fim de reduzir os níveis de poluição do ar.  “O dobro da população da Europa sofre hoje de asma do que há 30 anos. Estes resultados pretendem acordar os decisores europeus para os poluentes atmosféricos e provam que as políticas europeias estão erradas”, explicou a diretora-adjunta da Health and Environmental Alliance (Heal), que comentou o estudo.

Os profissionais também concluíram que os trens e o metrô podem aumentar a exposição das pessoas às partículas de poluição – de acordo com o estudo, os sistemas férreo e metroviário aumentam a exposição das pessoas a partículas e metais poluentes. As fontes de poluição presente nos interiores de casas e escritórios, como as lareiras, afetam diretamente a saúde das pessoas.

Redação CicloVivo