O Pantanal foi eleito o quarto melhor destino para apreciação de vida selvagem no mundo. A votação, promovida por um dos principais portais de notícias dos Estados Unidos, o USA Today, teve a participação de internautas do mundo todo durante quatro semanas. A primeira colocação ficou com a Ilha de Galápagos, no Equador.

O Pantanal engloba os estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul – e se caracteriza por ser uma área de transição entre Cerrado e Amazônia rica em biodiversidade. A variedade de ambientes torna a região um dos principais destinos para o turismo contemplativo e a observação da vida selvagem, especialmente pela prática do ecoturismo e do turismo de aventura.

O site do USA Today exalta, entre as qualidades do Pantanal, o fato de a região ter a mais densa concentração de vida selvagem no mundo, incluindo 10 milhões de jacarés, cerca de 700 espécies de aves e animais como anta, capivara, lobo-guará e a onça pintada, alguns, ameaçados de extinção.

“É importante que visitantes do mundo todo possam conhecer a região e queiram voltar”, disse Nelson Cintra, diretor-presidente da Fundação de Turismo do Mato Grosso do Sul.

Uma das maiores cidades pantaneiras, Corumbá (MS) é classificada pelo Ministério do Turismo como um dos 65 destinos indutores do turismo brasileiro, e recebe, em média cerca de 214 mil turistas ao ano. Além da natureza exuberante, a cidade tem igrejas centenárias e antigos fortes de proteção da área de fronteira.

Não conhece esse maravilhoso destino? Clique aqui para conferir 31 fotos que vão te transportar para o Pantanal.

Confira os destinos eleitos, em ordem de preferência dos internautas

1Ilhas Galápagos (Equador)

2. Reserva Nacional Pacaya Samiria (Peru)

3.Costa Rica

4.Pantanal (Brasil)

5.Parque Nacional Katmai (Alasca, Estados Unidos)

6.Delta do Okavango (Botswana)

7.Churchill  (Canadá)

8.Parque Nacional de Yellowstone (EUA)

9.Serengeti / Maasai Mara (Tanzânia e Quênia)

10.Parque Nacional de Ranthambore (Índia)

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.