tartarugas marinhas
Foto: Pixabay
- Publicidade -

A temporada reprodutiva de tartarugas marinhas começou em setembro de 2021 e vai até abril deste ano.  Com seu pico nos meses de novembro, dezembro e janeiro, é possível que os primeiros filhotes comecem a nascer em dezembro e janeiro.

Encontrar uma tartaruga marinha ou presenciar o momento mágico dos filhotes nascendo ou indo para o mar é um privilégio, mas é preciso seguir alguns cuidados para que a presença humana não seja um perigo para as espécies.

Este período reprodutivo é de extrema importância para as espécies, mas é também um momento que os animais se tornam muito frágeis nas praias, justamente em um período em que as faixas de areia estão ocupadas por turistas e moradores e por uma grande quantidade de resíduos que não são descartados corretamente. Além de nunca deixar lixo na praia, é muito importante que a população saiba como é possível ajudar as tartarugas, caso identifiquem uma.

- Publicidade -
tartaruga marinha
Tartaruga morta por instrumentos de pesca. Foto: iStock

No sul da Bahia, o Programa de Monitoramento de Quelônios Marinhos do Terminal Marítimo de Belmonte, promovido pela Veracel Celulose, já identificou e sinalizou os primeiros ninhos. Os especialistas que trabalham no projeto trazem algumas orientações para que a população saiba o que fazer se identificar algum ninho, filhote ou tartarugas em desova.

“A região sul da Bahia é muito importante para o turismo do nosso país, mas também é uma região de reprodução das tartarugas marinhas na costa brasileira”, destaca Tarciso Matos, coordenador de meio ambiente da Veracel Celulose e responsável pelo Programa de Monitoramento de Quelônios Marinhos do Terminal Marítimo de Belmonte.

Embora sejam marinhas, as tartarugas utilizam o ambiente terrestre – a areia das praias – para desovar, buscando o local adequado à incubação dos ovos e ao nascimento dos filhotes, ou seja, praias escuras e desocupadas.

Ao visitar um local de reprodução de tartarugas marinhas, ao flagrar uma fêmea em processo de desova ou avistar um ninho, é importante estar atento às orientações abaixo.

Encontrei um fêmea ou um ninho de tartarugas marinhas. O que fazer?

tartarugas marinhas
Foto: Pixabay
  • Respeitar o deslocamento das tartarugas desde o mar até a praia, não invadindo seu espaço nem obstruindo seu caminho;
  • Permanecer a uma distância maior que 20 metros (ou a indicada pelo guia, quando for o caso);
  • Não tirar fotos com flash. A luz assusta e desorienta as tartarugas;
  • Não usar focos de luz ou lanternas à noite pelos mesmos motivos;
  • Não fazer fogueiras nas praias onde as tartarugas fazem seus ninhos;
  • Não permitir que haja contato das tartarugas com animais domésticos;
  • Não se colocar imediatamente em frente a uma tartaruga em processo de desova, seja em qualquer etapa dela;
  • Manter-se em silêncio;
  • Não fumar;
  • Não cavar os ninhos.

Para saber mais sobre as tartarugas marinhas, acesse a cartilha de perguntas e respostas do Projeto TAMAR.

tartarugas marinhas
Foto: Marcos Paulo Prado | Unsplash
- Publicidade -