Moradores de uma região de mineração de carvão na Sibéria têm postado vídeos em diversas redes sociais mostrando ruas e bairros inteiramente cobertos de neve negra tóxica.

Em um dos vídeos “pós-apocalípticos” uma mulher passa por montes de neve cor de carvão que se estende até o horizonte, cobrindo parques e pátios de edifícios.

Minas a céu aberto

O pó de carvão que transforma a neve negra em Kuzbass vem de numerosas minas a céu aberto que têm consequências desastrosas para a saúde dos 2,6 milhões de habitantes da região, com expectativa de vida três a quatro anos menor do que a média nacional russa.

“É mais difícil encontrar neve branca do que neve negra durante o inverno”, disse Vladimir Slivyak, membro do grupo ecológico Ecodefense ao Guardian. “Há muito pó de carvão no ar o tempo todo. Quando a neve cai, apenas se torna visível. Você não pode ver o resto do ano, mas ainda está lá. ”

Segundo ativistas ambientais da região, a poeira contém uma variedade de metais pesados ​​perigosos, incluindo arsênico e mercúrio. Os problemas ambientais ficam ainda pior devido à prática de carregar carvão para abrir vagões para exportação, com o vento e a chuva depositando poeira nas cidades e rios ao longo dos trilhos.

Segundo reportagem do Guardian, críticos dizem que as autoridades russas fazem vista grossa para as violações rotineiras de normas e regulamentos de segurança, com minas a céu aberto muitas vezes localizadas perigosamente perto de cidades e aldeias.

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.