mico-leão-preto
Foto: Paulo Gil | Zoológico de São Paulo
- Publicidade -

Considerado patrimônio ambiental do Estado de São Paulo, os micos-leões-pretos (Leontopithecus chrysopygus) já foram considerados extintos na natureza. Porém, desde o final do século passado eles entraram para o grupo de animais ameaçados de extinção.

Uma das razões é que a população dessa espécie tem conseguido se reproduzir em cativeiro. Neste ano, em fevereiro, dois filhotes nasceram no Zoológico de São Paulo, uma fêmea e um macho.

- Publicidade -

Para escolher os nomes, o Zoológico se inspirou em árvores nativas da Mata Atlântica e realizou uma enquete, com votação aberta durante o mês de maio. Os nomes vencedores para os dois foram Araçá (macho) e Begônia (fêmea).

O mico-leão-preto é uma das espécies de primatas mais raras e ameaçadas do mundo. A espécie é endêmica, ou seja, ocorre apenas na porção oeste e sul do Estado de São Paulo, nos remanescentes de Mata Atlântica e de matas ciliares.

A preservação das unidades florestais de Mata Atlântica é fundamental para a sobrevivência desses animais no seu ambiente. Foto: Gabriela Cabral Rezende | IPE

Mico-leão-preto

Os micos-leões-pretos são ótimos dispersores de sementes, auxiliando na manutenção das florestas locais onde vivem. Também participam no equilíbrio da teia alimentar local, pois além de frutos, se alimentam de invertebrados e pequenos vertebrados, como lagartixas, aves e pererecas, e tem como predadores naturais algumas aves de rapina, serpentes, iraras e felinos.

Eles vivem em grupos familiares de 2 a 8 indivíduos e se comunicam entre si, emitindo diversos tipos de vocalizações, tanto para os membros do próprio grupo, como de grupos vizinhos. Eles realizam suas atividades durante o dia e, à noite, se abrigam em ocos de árvores para dormir.

Os indivíduos adultos pesam cerca de 600 gramas. Têm o corpo coberto por uma pelagem longa, predominantemente preta, com exceção do dorso, que apresenta coloração alaranjada. Além da pelagem na cabeça, que se assemelha a uma juba de leão e que dá o nome popular da espécie.

Foto: Gabriela Cabral Rezende | IPE

Ajude o mico-leão-preto

O Instituto de Pesquisas Ecológicas-IPÊ mantém pesquisas científicas e ações em prol da conservação da espécie há mais de 30 anos. É possível fazer doações para que este importante trabalho continue, reestabelecendo o habitat da espécie e ajudando a tirar o mico-leão-preto da lista de espécies ameaçadas.

Para fazer uma doação, clique AQUI.

- Publicidade -