- Publicidade -

O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) é o anfitrião da 14ª Assembleia Geral do Programme for the Endorsement of Forest Certification Schemes (PEFC), organização não governamental que atua, em nível global, na avaliação dos esquemas de certificação florestal nacionais. De origem europeia, o PEFC passou a ter um caráter mundial com a adesão de países como Canadá, Estados Unidos, Austrália, Brasil, Chile e Malásia e, com isso, começou a fazer suas Assembleias Gerais anuais nos diversos continentes.

No Ano Internacional da Biodiversidade, o Rio de Janeiro – cidade que se destaca por abrigar duas das maiores florestas urbanas do mundo – é palco de reuniões, workshops e debates de temas como a certificação de grupo de produtores florestais; a inclusão de requisitos sociais na norma de cadeia de custódia; e a questão de organismos geneticamente modificados no PEFC, entre outros. O evento, que teve início na última terça-feira (9), acontece até o próximo domingo (14), pela primeira vez no Brasil.

O Inmetro é o gestor do Programa Brasileiro de Certificação Florestal (Cerflor), e, há cinco anos, é o representante do PEFC no Brasil. O Instituto participou ativamente da construção do Cerflor, que, no âmbito do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade, é pioneiro no país, focando as dimensões sociais, ambientais e econômicas, e cujo mecanismo aplicado é a certificação. “O Inmetro é um parceiro entusiasta do PEFC. Estamos comprometidos com a filosofia do Programa, trabalhando em conjunto para ampliarmos esse conceito de certificação florestal tão importante para o mundo”, afirma João Jornada, Presidente do Instituto, na abertura do segundo dia da Assembleia.

- Publicidade -

Para a indústria brasileira, a certificação florestal tornou-se um importante fator de competitividade e um diferenciador de seus produtos no comércio global. Exigência que se tornou crucial para os exportadores que querem colocar seus produtos em nichos de mercados nos quais prevalecem os “consumidores verdes”.

A Assembleia Geral tem como propósito fomentar a certificação florestal no Brasil por meio da disseminação do Cerflor. São aguardados representantes dos 34 países membros do PEFC, do Cerflor, de empresas certificadas, organismos acreditados, organizações governamentais e não governamentais, representantes de movimentos sociais e ambientais, academia, e demais partes interessadas. Na ocasião, também serão ressaltados os benefícios da adesão ao Cerflor pelas empresas brasileiras e o reconhecimento do Programa Brasileiro em nível internacional pelo PEFC.

“É uma oportunidade para aprofundar o diálogo em torno dos conceitos e da aplicação prática do manejo florestal sustentável no cotidiano das organizações”, afirma Maria Teresa Rezende, secretária-executiva do Cerflor e secretária nacional do PEFC no Brasil. “O momento atual exige uma mudança de paradigma na forma como os homens se relacionam entre si e com o meio ambiente. As empresas assumem papel fundamental nesta nova visão e delas é exigida, cada vez mais, uma mudança comportamental, já que suas atividades provocam impactos sociais, econômicos e ambientais. Por outro lado, o próprio governo e os consumidores, cada vez mais conscientes do seu poder de compra, devem privilegiar empresas que investem em práticas socialmente justas, ambientalmente corretas e economicamente viáveis”.

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -