Em meio à pandemia de Covid-19, os impactos ambientais em territórios e comunidades da Amazônia vêm se tornando cada vez mais evidentes. O número de queimadas em junho foi o maior observado para o mês desde 2007, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

As queimadas aumentaram em 19,6% em relação a junho de 2019 e nos primeiros seis meses de 2020 foram registrados 10.395 focos ativos pelo país, sendo 2.248 apenas no último mês.

Para expor o que vem acontecendo na Amazônia, tirar dúvidas dos internautas e apresentar soluções de produção sustentável na região, a Natura e o canal Quebrando o Tabu tem produzido conteúdos nas mídias sociais desde o dia Mundial do Meio Ambiente deste ano, 5 de junho de 2020.

Entre as publicações estão vídeos, como o “SAC Meio Ambiente”, disponível no YouTube, em que perguntas comuns em relação à floresta são respondidas com bom humor e informação.

O objetivo da parceria é mostrar a importância que a floresta tem para o país e para o planeta, compartilhando informações sobre modelos de negócio conscientes como o da Natura Ekos, que visa trabalhar com a Amazônia estimulando a economia da floresta em pé.

Ciclos de produção sustentável

As florestas ocupam cerca de 30% da superfície terrestre e são indispensáveis para o equilíbrio ecológico. A Amazônia é a maior floresta tropical do mundo e exerce um grande papel na regulação climática e influencia diretamente no regime de chuvas da América do Sul. A capacidade de regeneração natural das florestas, no entanto, acaba não conseguindo acompanhar os altos índices de desflorestamento.

Para que seja estabelecida uma relação sustentável com a floresta e seus ciclos, algumas empresas adotam processos de produção sustentáveis, que contribuem para a preservação da biodiversidade ao mesmo tempo que ajudam a gerar renda para a população local.

A Natura utiliza 38 bioativos da biodiversidade amazônica fornecidos através do relacionamento com mais de 5 mil famílias de 33 comunidades. Todas as ações locais respeitam o ritmo da floresta, contribuindo para que o ecossistema se mantenha regulado. Dessa forma, junto a uma rede de parceiros, 1,8 milhão de hectares na Amazônica são conservados, o que é equivalente a 2,5 milhões de campos de futebol e 12 vezes a cidade de São Paulo.

Em relação aos bioativos utilizados, alguns exemplos se destacam. A empresa viabilizou a conservação de ucuubeiras em suas áreas de atuação, seguindo as diretrizes do Projeto de Conservação da Ucuuba; decidiu coletar apenas 50% das sementes de Andiroba para que a outra metade seja semeada em prol da manutenção da espécie.

Graças ao uso do açaí na linha Ekos, a Natura contribui ainda para gerar renda para comunidades e conservar a mata ciliar em uma área equivalente a 1.200 hectares de floresta de várzea. Outro exemplo foi a capacitação de fornecedores, estabelecendo que eles selecionem até 80% dos patauazeiros, deixando o restante para regeneração e alimentação de animais, já que a planta se desenvolve lentamente e leva até cinco anos para produzir frutos.

Pandemia

Durante a pandemia de Covid-19, a Natura decidiu se comprometer a garantir contratos de fornecimento, assegurando a renda de comunidades e cooperativas locais, independente da produção e da colheita. A empresa também forneceu auxílio para as cooperativas fornecedoras parceiras com o intuito de prevenir a infecção e apoiar pessoas que venham a se infectar. Além de orientações, também estão sendo efetuadas doações: já foram doados cerca de 87.131 unidades de sabonetes e 10 mil frascos de 200ml de álcool em gel.

Carbono zero

Ecoparque da Natura no Pará é um centro tecnológico no meio da floresta
que pesquisa ativos e leva negócios para a região. Foto: Divulgação

A meta atual da empresa é zerar suas emissões de gases de efeito estufa nos próximos dez anos. Desde 2007, a empresa possui o Programa Natura Carbono Neutro, que diminui consideravelmente a emissão de gases de efeito estufa, garantindo produtos 100% Carbono Neutro – isso significa que a emissão de poluentes é compensada.

Além disso, a Natura oferece opções de refil para 200 dos seus produtos dos setores de cuidados pessoais e perfumaria, evitando a emissão de mais de 560 toneladas de carbono.